rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Drogas Moçambique Heroína Afeganistão Terrorismo Europa África Lusófona

Publicado a • Modificado a

Tráfico de heroína aumenta em Moçambique

media
Moçambique, onde aumenta tráfico de heroíina, serve de corredor da droga para Europa DR

O tráfico de heroína aumenta em Moçambique, um dos principais corredores na África austral da droga vinda do Afeganistão para a Europa, segundo o relatório do projecto Enact, financiado pela Uniao europeia. Maputo, admite o facto mas garante que o combate ao tráfico de estupefacientes é uma prioridade do país.


Moçambique é apontado como um dos principais corredores do tráfico de heroína na África subsaariana. O dado consta de um relatório do projecto Enact, financiado pela União Europeia e já divulgado mundialmente.

O estudo revela ainda que passam pelo território moçambicano, anualmente, entre 10 a 40 toneladas desta droga. 

A Procuradoria-geral da República, através, de Arão Macuácua, reagiu à divulgação do estudo "A Costa da Heroína". 

"O relatório vem indicar algumas fragilidades e nós aceitamos esforços para combater e estancar o crime de tráfico de droga." 

Por seu lado, o porta-voz do Comando-geral da Polícia, Inácio Dina, garante que o combate ao tráfico de estupefacientes é uma prioridade do país.   

Ainda de acordo com o estudo "A Costa da Heroína" a droga entra pela costa do Indico, no caso, de Moçambique, pelo norte e segue por estrada para a vizinha África do sul, onde é distribuída, para vários mercados, sobretudo, para a Europa.

O estudo da Enact, revela, que além do mar, os traficantes usam a via terrestre para fazer chegar a droga a Moçambique e aponta o exemplo da fronteira com a Tanzânia.   

De Maputo, o nosso correspondente, Orfeu Lisboa. 

Orfeu Lisboa, correspondente, em Maputo 08/07/2018 ouvir