rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Forças Armadas Renamo África Lusófona Moçambique

Publicado a • Modificado a

Presidente moçambicano garante desarmamento da Renamo

media
O Presidente moçambicano, Filipe Nyuzi (imagem de arquivo) DR

No início da semana, em Maxixe, o Presidente moçambicano tinha considerado que o processo de desmilitarização e reintegração dos guerrilheiros da Renamo era irreversível. Hoje, em Namarrói, na província da Zambézia, Filipe Nyusi, assegurou que a Renamo será desarmada muito em breve.


São garantias dadas pelo chefe de Estado mocambicano, Filipe Nyusi, à população de Namarrói, na província da Zambézia, no centro do País, que a Renamo será desarmada até antes das eleições autárquicas, marcadas para 10 de Outubro proximo.

"O objectivo central é vivermos em paz. É, ou não é ?" perguntou o Presidente à população que o ouvia ali. "Uma paz efectiva", continuou, antes  de rematar : "Então não podemos continuar com pessoas armadas".

Enquanto isso, a Renamo - principal partido da oposição - através do seu porta-voz, José Manteigas, revelou que o processo da desmilitarização e integração das forcas do principal partido da oposição está quase finalizado: "Tudo está preparado, de facto, para que consigamos ter o enquadramento dos nossos  homens nas Forças Armadas, e também a integração dos homens da Renamo na polícia   da República de Moçambique, no C.IS.E., e na guarda - fronteira".

Cabe aqui referir que a Frelimo, partido no poder, a Renamo e o MDM, na oposição, já confirmaram a sua participação nas quintas eleições autárquicas ,agendadas para o dia 10 de Outubro deste ano.