rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Casamento África África Lusófona Moçambique Criança Direitos da Criança

Publicado a • Modificado a

Presidente de Moçambique alerta contra casamentos precoces

media
Albertina Ricardo e a sua filha. Albertina casou aos 15 anos. 19 de Novembro de 2015. Inhambane. ADRIEN BARBIER / AFP

O combate aos casamentos prematuros passa pelo envolvimento dos pais. O apelo foi lançado pelo chefe de Estado moçambicano, Filipe Nyusi, este sábado, Dia da Criança Africana. Filipe Nyusi falava num comício popular em Inhambane, no âmbito da sua presidência aberta de quatro dias a esta província do sul de Moçambique.


Moçambique está entre os países com a mais alta taxa de casamentos prematuros no mundo e a situação é preocupante, admitiu o chefe de Estado sem avançar números. Filipe Nyusi disse que o combate passa pelo envolvimento dos pais e encarregados de educação.

“A rapariga deve ter a consciência que ainda não é mulher para casar. Há-de chegar a idade. Por isso, tem de estudar até crescer, ficar grande e, nessa altura, é que a família decide para a rapariga casar”, afirmou Filipe Nyusi.

Neste Dia da Criança Africana, o presidente moçambicano prometeu tudo fazer para o cumprimento dos direitos dos mais novos.

“Devo dizer que o nosso governo continuará comprometido para o crescimento da criança”, disse o chefe de Estado.

As declarações foram feitas no terceiro dos quatro dias de presidência aberta à província de Inhambane, no sul de Moçambique.