rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

África África Lusófona Moçambique Ataques Islâmico

Publicado a • Modificado a

Comunidade islâmica de Moçambique distancia-se dos ataques

media
Mocímboa da Praia Lusa

A comunidade islâmica de Moçambique distancia-se dos ataques em Cabo Delgado no norte do país. Enquanto isso, o provedor de justiça, Isaque Chande, acredita que as forças policiais vão resolver a situação.


A situação de violência que prevalece em Cabo Delgado, no extremo norte de Moçambique, é preocupante. Quem o diz é Isaque Chade, o novo Provedor de Justiça de Moçambique que foi empossado esta quarta-feira em Maputo.

"Nós todos rezamos para que de facto hajo uma rápida solução para isso. Nós queremos voltar a um país onde o barulho das armas perturba as comunidades. Não deixamos de nos preocupar pelas deslocações que já começamos a ter da população. Mas acredito que as nossas forças de Defesa e Segurança vão tomar conta do assunto", declarou.

Entretanto,o líder da comunidade islâmica na Beira vê outros interesse que motivam a violência que é atribuída a grupos com ligação a religião islâmica.

Abdul Rachide Ismail idz que as riquezas do norte do país podem estar a despoletar a instabilidade.

"O nosso país está-se a desenvolver. Está em vias de descobrir muitas riquezas, e essa deve ser uma das causas. Gerar confusão para poder estar à vontade a explorar essas riquezas, enquanto o povo moçambicano e o próprio governo, talvez, esteja sem saber o que fazer e a acusar os muçulmanos”, explicou.

No norte de Moçambique regista-se uma intensa actividade de pesquisa e exploração de gás natural e petróleo com a presença de várias multinacionais, ao tempo que crescem acções violentas de grupos com conotação islâmica.

Na madrugada de terça-feira, um grupo armado matou sete pessoas em Naúde, norte de Moçambique. Segundo a polícia os atacantes serão o que resta de um bando maior, suspeito de ter decapitado dez pessoas na semana passada.

A província de Cabo Delgado, no norte de Moçambique, tem sido alvo de ataques de grupos armados desde outubro de 2017, causando um número indeterminado de mortes e deslocados.

Correspondência de Orfeu Lisboa 06/06/2018 ouvir