rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Mesquita Moçambique Polícia Islamismo Radical África Lusófona

Publicado a • Modificado a

Reabertas 6 mesquitas de Cabo Delgado em Moçambique

media
Mesquita em Moçambique, onde governo reabre umas e destrói outras no norte do país LUSA

Foram reabertas grande parte das mesquitas encerradas em 2017, em Moçambique, suspeitas de estarem ligadas a movimentos fundamentalistas islâmicos. A decisão resulta da conclusão que estas não têm qualquer ligação com os ataques armados e ou que algumas destas romperam o contacto com os insurgentes.


O governo moçambicano, rabriu, 6 das 7 mesquistas que tinham sido encerradas o ano passado, na província de Cabo Delgado, norte de Moçambique, após sucessivos ataques contra postos da polícia.

Ataques que foram alargados igualmente a unidade hospitalares, todos levados a cabo por homens armados, com ligações a movimentos radicais islâmicos.

Segundo Álvaro Júnior, Director Provincial da Justiça, o governo decidiu pela destruíção de outras 7 mesquitas.

"Há 2 meses atrás reabrimos as mesquitas de Montepuez, as mesquitas de Palma, e, na semana passada, abrimos a mesquita do Jimbombo. Sete outras mesquitas, foram mesmo destruídas", sublinhou o Director Provincial da Justiça.

As autoridades de defesa e segurança de Moçambique, garantem que apesar dos ataques verificados, inicialmente, nos 4 e 5 de outubro de 2017 e de outros esporádicos, que se seguiram e que resultaram na morte de perto de 20 pessoas, entre membros da polícia, insurgentes e civis, a situação está controlada.

De Maputo, o nosso correspondente, Orfeu Lisboa.

Orfeu Lisboa, correspondente em Maputo 26/05/2018 ouvir