rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Moçambique Afonso Dhlakama Morte Enterro Afonso Dhlakama 1953-2018

Publicado a • Modificado a

Afonso Dhlakama foi sepultado em Mangunde

media
caixão de Afonso Dhlakama, líder da RENAMO (resistência nacional moçambicana), na sua aldeia de Magunde, durante a cerimónia fúnebre. ADRIEN BARBIER / AFP

O funeral do líder da Resistência Nacional Moçambicana (Renamo), Afonso Dhlakama, teve lugar esta manhã na aldeia onde nasceu, Mangunde, a cerca de 300 quilómetros a sudoeste da Beira, centro de Moçambique.


Afonso Dhlakama foi esta quinta-feira sepultado em Mangunde, a sua terra natal, distrito de Chibabava, província de Sofala.

O líder da Renamo morreu a 3 de Maio, aos 65 anos, na Serra da Gorongosa devido a complicações de saúde.

Decorreram ontem, quarta-feira, as exéquias de Afonso Dhlakama, na cidade da Beira, numa cerimónia preparada por uma comissão que incluiu familiares do líder histórico, membros da Renamo, maior partido da oposição, e do Governo moçambicano.

O Presidente de Moçambique, Filipe Nyusi, participou nas homenagens onde afirmou que as negociações para o processo de paz em Moçambique vão prosseguir, apesar do desaparecimento de Afonso Dhlakama.

O líder do partido morreu na quinta-feira da semana passada, aos 65 anos, na Serra da Gorongosa, devido a complicações de saúde.

Fernando Francisco Fernandes, chefe nacional da Organização e Estatística da Juventude da Renamo, sublinha que o partido vai continuar a defender a ideologia de Dhlakama e acrescenta que a luta agora se faz pela palavra.

Fernando Francisco Fernandes, chefe nacional da Organização e Estatística da Juventude da Renamo 10/05/2018 ouvir