rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Guiné-Bissau Porto Infraestrutura Desenvolvimento BAD Economia

Publicado a • Modificado a

Guiné-Bissau BAD vai financiar porto de águas profundas em Buba

media
Logotipo do Banco Africano de Desenvolvimento - BAD BAD

O BAD assinou esta quinta-feira uma convenção de financiamento para os estudos sobre a viabilidade do arranque das obras de construção do porto de Buba, no sul da Guiné-Bissau o que segundo o governo, será uma das mais importantes infraestruturas para o desenvolvimento do país.


O ministro da Economia e Finanças, Geraldo Martins está confiante em como desta vez as obras de construção do porto de Buba vão mesmo arrancar ainda durante esta legislatura.

Geraldo Martins tem esta confiança depois de esta quinta-feira (1/08) o Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) ter entregue ao Governo dois milhões de dólares - um financiamento a fundo perdido - para custear estudos sobre todo projeto existente para construção do porto em águas profundas em Buba, sul da Guiné-Bissau e ainda a viabilidade económica do projecto.

Mussa Baldé, correspondente em Bissau 02/08/2019 ouvir

O Governo vai lançar nos próximos dias um concurso internacional, para o recrutamento de uma empresa especializada, que vai analisar se o local proposto é o ideal para erguer o porto e fazer o projecto do próprio porto.

A empresa contratada terá que apresentar um estudo de viabilidade do projecto, bem como as modalidades do seu financiamento, através de parcerias público-privadas.

O porto de Buba, a maior obra de engenharia civil a ser feita na Guiné-Bissau, com 18 metros de profundidade irá permitir o escoamento da bauxite da região de Boé e ainda a atracagem em simultâneo de três navios de até 70 mil toneladas.

O porto de Bissau neste momento apenas só pode receber um navio de até 10 mil toneladas.

Desde 2007 que os sucessivos Governos guineenses têm tentado arrancar com as obras do porto de Buba, mas a instabilidade governativa têm impedido a que o projeto saia do papel.