rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Governo Política José Mário Vaz Guiné-Bissau África Lusófona Eleições Legislativas Voto

Publicado a • Modificado a

Guiné-Bissau: Procura-se nova data para Legislativas

media
Imagem de Ilustração. Isaac Kasamani / AFP

O Presidente José Mário Vaz manteve uma reunião, na terça-feira, com os actores políticos e sociais do país, o PRS tendo sido o único partido a comparecer no encontro. Nesta reunião evocou-se o adiamento das legislativas de 18 de Novembro, estando agora em cima da mesa três datas alternativas: 16 de Dezembro, 30 de Dezembro ou 27 de Janeiro do próximo ano.


Definitivamente ficou assente que as eleições legislativas já não vão ter lugar no dia 18 de Novembro.

Os partidos, que na terça-feira, estiveram reunidos com o Presidente José Mário Vaz, concluiram que o recenseamento eleitoral ainda nem atingiu a metade de potenciais eleitores. Dos cerca de 900 mil potenciais eleitores previstos, apenas estariam registados cerca de 350 mil.

O Presidente Vaz pediu desta forma ao Primeiro-ministro, Aristides Gomes, que apresente na sexta-feira um consenso alargado tendo em vista uma nova data para a ida às urnas.

Aristides Gomes já tem em mente uma das três datas: 16 de Dezembro, 30 de Dezembro ou 27 de Janeiro do próximo ano.

O Presidente José Mário Vaz e a própria CEDEAO, que patrocina o actual Governo, querem que as eleições não passem deste ano.

Na sexta-feira, o Presidente volta a reunir-se com os partidos para a tomada de uma decisão final.

O PAIGC, a União para Mudança, o PCD e o PND, quatro dos seis partidos com assento parlamentar recusam-se a participar nas reuniões com o Presidente Vaz.

O PRS é o único partido com assento parlamentar que toma parte nos encontros. Os outros dizem que não é da competência do chefe do Estado convocar esse tipo de reuniões.

Mais pormenores com o nosso correspondente Mussá Baldé.

Correspondência de Bissau 31/10/2018 ouvir