rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo
Urgente
Theresa May adia votação do acordo do Brexit no Parlamento

CEDEAO Guiné Bissau Cidadãos Sanções

Publicado a • Modificado a

Guiné-Bissau: levantadas sanções da CEDEAO

media
José Mário Vaz, presidente da Guiné-Bissau ISSOUF SANOGO / AFP

O Presidente da Guiné-Bissau, José Mário Vaz, confirmou em Bissau que foram retiradas as sanções impostas pelos lideres da Comunidade Económica de Estados da África Ocidental, aos cidadãos Guineenses, entre eles magistrados, políticos e mesmo um filho do Chefe do Estado.


Os Chefes de Estado e de Governo da CEDEAO, decidiram durante a 53a Cimeira, realizado em Lomé, capital do Togo, retirar as 19 sanções impostas aos cidadãos da Guiné-Bissau.

Na sua chegada, ao Aeroporto internacional Osvaldo Vieira , o Chefe de Estado Guineense, José Mário Vaz, anunciou à imprensa que todos os elementos que estavam sancionados ja se encontravam "livres" e que  "foi duro e difícil" o trabalho que teve em persuadir a CEDEAO.

No passado dia 5 de Fevereiro, do ano corrente, a CEDEAO castigou algumas personalidades civis, figuras politicas guineenses e altos titulares de orgãos publicos, por serem acusados de atrasar a resolução do impasse político que a Guiné-Bissau atravessa há mais de 3 anos.

Com a retirada das sanções, o Presidente Guineense, diz ver a Guiné-Bissau "ter uma outra imagem", mas para isso é preciso trabalhar.

No próximo mês de Novembro, vão-se realizar as eleições legislativas na Guiné-Bissau, a CEDEAO (1,5 de milhões de dólares, cerca de 1,2 mil de Euros) e UEMOA (1 milhão, cerca de 885 mil de Euros), vão cobrir uma parte das despesas das eleiçoes de 18 de Novembro.

Ouça aqui um extracto das declarações do Chefe de Estado guineense no seu regresso a Bissau, num registo facultado por Mussá Baldé.

José Mário Vaz, Presidente da Guiné-Bissau 01/08/2018 ouvir