rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Governo PAIGC Guiné Bissau Domingos Simões Pereira Eleições José Mário Vaz

Publicado a • Modificado a

Líder do PAIGC continua a criticar Presidente da Guiné Bissau

media
Líder do Paigc, Domingos Simões Pereira, continua a responsabilizar o Presidente JOMAV pela crise no país facebook.com/dsimoespereira.paigc

O presidente do PAIGC, na Guiné Bissau, declarou que a classe política guineense encontrou finalmente uma saída para a crise política dos últimos três anos, uma saída possível mas não a desejável que para ele seria o respeito pelos resultados das últimas eleições legislativas de 2014. Para o líder do PAIGC, toda a responsabilidade deve ser assacada ao Presidente da República.


O líder do PAIGC, principal partido no Parlamento da Guiné-Bissau defendeu hoje que a solução de consenso entre as forças políticas encontrada para acabar com o impasse político de três anos, é uma solução mitigada e que toda responsabilidade deve ser assacada ao Presidente do país, José Mário Vaz.

Numa extensa entrevista hoje aos jornalistas em Bissau, Domingos Simões Pereira diz não compreender que se tenha que dar a volta ao mundo para só depois de três anos vir a incentivar os partidos a um compromisso.

Para Domingos Simões Pereira antes de criticar a classe política, os guineenses deviam questionar quais foram as motivações do Presidente José Mário Vaz que nas suas palavras seria o autor da crise.

O líder do PAIGC espera que as suas relações institucionais com o Presidente, José Mário Vaz conheçam melhores dias a partir de agora e prometeu que o seu partido vai trabalhar para que o governo agora instituído organize as eleições legislativas a 18 de novembro.

Domingos Simões Pereira reuniu-se hoje com os nove membros indicados pelo PAIGC para o Governo que a partir de segunda-feira assume os destinos do país até as eleições.

O partido deu instruções aos governantes sobre o que deve ser o seu comportamento na governação, indicou Simões Pereira.

De Bissau, o nosso correspondente, Mussá Baldé.

Mussá Baldé, correspondente em Bissau 28/04/2018 ouvir