rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Guiné-Bissau Música Concerto Estádio Cultura Carnaval

Publicado a • Modificado a

Tabanka Djaz regressa a Bissau

media
Grupo Tabanka Djaz Tabanka Djaz

A mítica banda musical guineense Tabanka Djaz, criada há 30 anos e cujos músicos residem em Portugal desde os anos 90, é o cabeça de cartaz esta noite de um mega concerto do Estádio 24 de Setembro em Bissau com capacidade para 35 mil pessoas, que lança as festividades do Carnaval.

 


Micas Cabral, vocalista do grupo e um dos fundadores do Tabanka Djaz está orgulhoso por regressar à sua terra natal, o que segundo ele é um privilégio.

"O Carnaval da Guiné-Bissau sempre teve características muito particulares. O nosso Carnaval é muito especial e é muito feito à nossa medida. Não é o Brasil ou São Vicente em Cabo Verde. Nós estamos convidados para estar aqui esta noite e é um motivo de orgulho voltar à nossa terra e sermos cabeça de cartaz e temos o nosso repertório do Tabanka Djaz para brincar a este povo que nos tem acompanhado ao longo destes quase trinta anos de carreira", descreveu Micas Cabral.

Micas Cabral, vocalista da banda Tabanka Djaz 09/02/2018 ouvir

O mítico grupo guineense Tabanka era o nome do grupo formado em 1986 pelos três irmãos de Tony, Micas, Zé Carlos e Juvenal Cabral e por Aguinaldo de Pina e Rui Silva.

O grupo Tabanka Djaz formou-se em 1988 depois de uma digressão nos Estados Unidos e resolveram gravar o primeiro álbum, homónimo, que foi editado em 1990.

O segundo disco, "Indimigo", foi lançado em 1993. Em 1996 é lançado "Sperança" que atinge o disco de platina em Portugal e em 1997 são nomeados para os prémios de música Ngwomo África o equivalente aos Grammys.

Em 2002 editam Sintimentono qual participam grandes músicos como Martinho da Vila, o guitarrista guineense Tony Dudu entre outros, num álbum recheado de novas sonoridades.

O disco Depois do Silêncio, lançado em 2013, apresenta-se assim como o regresso do grupo e a celebração de 25 anos de carreira do grupo.