rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

PAIGC Guiné Bissau Parlamento

Publicado a • Modificado a

Bissau quer reintegrar 15 deputados expulsos do PAIGC

media
Assembleia Nacional Popular (imagem de ilustração) SEYLLOU / AFP

É já amanhã, dia 16 de Janeiro, que chega ao fim o prazo dado pela Comunidade Economica de Estados da África Ocidental (CEDEAO) para o cumprimento do Acordo de Conacri, sob pena de avançar com sanções aos que dificultam o entendimento.

 

 


O PAIGC diz que os 15 deputados expulsos das suas fileiras podem retornar ao partido, uma das condições do Acordo de Conacri, para saída da crise na Guiné-Bissau.

Está a chegar ao término a data limite dada pela CEDEAO aos líderes guineenses para que cheguem a entendimento sobre a aplicação do Acordo de Conacri, instrumento patrocinado pela comunidade da África Ocidental, para acabar com o impasse político na Guiné-Bissau.

O PAIGC, um dos signatários do Acordo de Conacri, diz que abriu as suas portas aos 15 deputados que expulsara em 2015, pudendo estes retomar a sua militância e ainda participar no Congresso do partido, a realizar entre 31 deste mês e 4 de Fevereiro.

O PAIGC diz que reintegra os 15 deputados, mas estes - na semana passada, através de um comunicado -  diziam que não vão voltar ao partido nos moldes em que a direcção estava a propôr a sua reintegração.

O grupo dos 15 deputados diz que não são apenas os 15 parlamentares que teriam sido expulsos, mais sim largas centenas de militantes.

Uma eventual reintegração, dizem, teria que ser de todos os que até aqui não concordam com a direção do PAIGC.

Oiça aqui a reportagem de Mussá Baldé, correspondente da RFI em Bissau :

Mussá Baldé, correspondente da RFI em Bissau 15/01/2018 ouvir