rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Amazônia Animais Brasil Espécies Fauna Flora

Publicado a • Modificado a

441 novas espécies da Amazônia são catalogadas, como piranha vegetariana

media
O zogue-zogue Caqueta titi (Callicebus caquetensis) é uma das 20 espécies existentes desse tipo de macaco que vive na Amazônia. Thomas Defler

Pelo menos 441 novas espécies de animais e plantas na Floresta Amazônica foram descobertas nos últimos três anos, entre eles um macaco que ronrona como um gato, uma rã do tamanho da unha de um polegar e uma piranha vegetariana. As espécies foram catalogadas pela organização internacional WWF.


As descobertas, ocorridas entre 2010 e 2013, foram feitas por cientistas que estudam a floresta. Os números impressionam: são 258 novos tipos de plantas, 84 de peixes, 58 de anfíbios, 22 de répteis, 18 de aves e uma de mamífero. A lista não inclui um número incontável de novas espécies de insetos e outros invertebrados que também foram localizados nesse período.

“A compilação e a atualização sobre as novas espécies descobertas em toda a Amazônia nos mostra o quanto a região é importante para a humanidade, e o quanto é fundamental pesquisá-la, compreendê-la e conservá-la. A biodiversidade está ameaçada pela destruição dos ecossistemas. Não podemos nos permitir perder essa riqueza e nem deixar de conhecê-la”, afirma Claudio Maretti, líder da Iniciativa Amazônia Viva da Rede WWF. “Com uma média de duas novas espécies identificadas a cada semana nesse período, fica claro que a extraordinária Amazônia continua sendo um dos espaços mais importantes da biodiversidade mundial”, acrescentou.

O zogue-zogue Caqueta titi (Callicebus caquetensis) é uma das 20 espécies desse tipo de macaco na Amazônia. Os filhotes demonstram uma característica conhecida dos donos de gatos: quando eles estão muito satisfeitos, eles ronronam um para o outro, explica o cientista Thomas Defler.

Outra descoberta foi a rã Allobates, do tamanho de uma unha de polegar, ameaçada de extinção. Ou ainda a piranha vegetariana Tometes camunani, a única exclusivamente herbívora encontrada até hoje.