rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Lei Fome Argentina Deputados Alimentação Inclusão Social África Lusófona

Publicado a • Modificado a

Deputados votam lei de emergência alimentar na Argentina

media
Não à fome, slogan de cartaz na altura em que deputados votam lei contra crise alimentar em Argentina REUTERS/Agustin Marcarian

A 7 semanas da eleição presidencial, na Argentina, os deputados votam ontem um texto de lei que prevê duplicar as verbas alocadas a programas de assistência alimentar, num valor de 135 milhões de dólares, para as famílias mais carenciadas. Trata-se de um projecto de lei de emergência alimentar ainda com a memória marcada pela pior crise económica que o país atravessou em 2002.


Os deputados argentinos aprovaram ontem por unanimidade um projecto de lei de "emergência alimentar" que ainda deve ser submetido aos senadores no quadro de programas sociais a favor de famílias pobres. 

A 7 semanas da eleição presidencial, o texto que prevê duplicar as verbas alocadas a programas de assistência alimentar num valor de  135 milhões de dólares, foi votado por  222 deputados a favor e uma abstenção.

"Nós estamos perante um problema da fome e má nutrição, para além duma forte queda das receitas", declarou o deputado, Daniel Arroyo, co-autor do projecto de lei e foi apoiado pelo candidato de centro-esquerda, Alberto Fernandez, favorito das eleições presidenciais de 27 outubro.

Argentina viveu uma emergência alimentar idêntica em 2002

Desde quarta-feira, milhares de membros de organismos sociais instalaram-se em tendas nas proximidades do Congresso, para reclamar que o governo apoie os programas de assistência social. 

A "emergência alimentar" existe na Argentina desde 2002, quando o país atravessava a pior crise económica da sua história recente.

O projecto de lei aprovado ontem prevê que ficará em vigor até dezembro de 2022.

Em 2018, a Argentina teve de aceitar um programa de ajustamento orçamental em troca de um empréstimo de 57 mil milhões de dólares do Fundo Monetário Internacional.

De notar que com a Venezuela e Guatemala, a Argetinha é um dos três países latino-americanos onde a fome foi drástica em 2018, segundo números da FAO, a agência da ONU para a agricultura e alimentação.

Deputados votam lei para lutar contra crise alimentar na Argentina 13/09/2019 ouvir