rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Poluição Mar Mediterrâneo

Publicado a • Modificado a

Lixo entope mar Mediterrâneo

media
Segundo investigadores, se a produção de plástico não diminuir, pode haver mais plástico em 2050 do que peixes nos oceanos. SEYLLOU / AFP

Segundo um estudo do Instituto Francês de Investigação e Exploração do Mar (Ifremer), o mar Mediterrâneo é o mar europeu mais poluído. Duzentas mil toneladas de plástico são despejadas a cada ano, representando mais de 60% da totalidade de lixo que encontramos no fundo do mar.


O Ifremer publicou, a 24 de Julho, um estudo sobre monitoria de lixo marítimo no Mediterrâneo entre 1994 e 2017. A conclusão é clara: o Mediterrâneo é o mar mais poluído da Europa.

Segundo o relatório, a quantidade de lixo marítimo tem vindo a aumentar constantemente. "Na década de 1990, a densidade de lixo flutuava à volta de 100 resíduos por km2", observa Olivia Gérigny, investigadora do centro Ifremer em Toulon e autora do estudo publicado no jornal Marine Pollution Bulletin. "Desde 2012, essa densidade aumentou para cerca de 200 resíduos por km2. Em 2015 atingimos um máximo de quase 300 resíduos. O plástico representa mais de 60% desse lixo".

Segundo a investigadora, este aumento pode explicar-se no aumento da produção de plástico no mesmo período, como também no maior número de estudos desenvolvidos.

Nenhum outro mar da Europa está tão poluído

"Num estudo comparativo ao mar do Norte, as densidades anuais permaneceram abaixo de 50 resíduos por km2, o que corresponde aos valores mínimos encontrados aqui", explica a investigadora Olivia Gérigny.

Todos os anos duzentas mil toneladas de plásticos são descarregadas no Mediterrâneo, segundo a Ifremer. As fontes de poluição são muitas: navegação comercial ou recreativa, pesca, aquicultura, aterros, áreas industriais ou urbanas.

A França é a maior produtora de resíduos plásticos da região. No dia 7 de Junho, a ONG WWF publicou um relatório sobre poluição de plástico no mar Mediterrâneo. Segundo esse mesmo relatório, a França, principal potência económica do Mediterrâneo, foi responsável por cerca de 11.200 toneladas de plástico descarregado no Mediterrâneo em 2016.

O relatório apontava ainda que a França é o maior produtor de resíduos plásticos da região, entre os 22 países que fazem fronteira com o Mediterrâneo.

Em 2016, 4,5 milhões de toneladas de plástico foram produzidos, o que representa aproximadamente 66,6 kg por pessoa, indica a ONG. No entanto, a França não é o país mais poluidor, já que consegue reciclar 98% do plástico produzido, justifica a WWF. No topo do ranking encontram-se o Egipto, Turquia e Itália.