rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo
Imprensa Semanal
rss itunes

Angola, Moçambique, Costa do Marfim e França

Por João Matos

Abrimos esta Imprensa Semanal com Angola nas páginas de LA LETTRE DU CONTINENT e a estratégia naval do presidente angolano.

Enquanto aguarda pelo rejuvenescimento da sua frota, Lourenço moderniza a sua base de Soyo. O ministério angolano da Defesa assinou a 22 de maio com o gigante português da construção civil Mota Engil um contrato para a modernização da base naval. Simportex, propriedade do ministério dos exércitos assinou com a filial angolana de Mota Engil para executar os trabalhos de dragagem, de infraestruturas e renovação da base naval de Soyo, no norte. 

Montante do contrato: 270 milhões de euros. Simportex pilota a quase totalidade dos contratos assinados entre o ministério angolano da Defesa  e operadores estrangeiros.Implantada em Luanda há vários anos, Mota Engil é dirigida pelos homem de negócios português Gonçalo Moura Martins, nota, LA LETTRE DU CONTINENT.

Por seu lado, LA LETTRE DE L'OCEAN INDIEN, vira-se para Moçambique, onde o ex-ministro dos Transportes e comunicações, Gabriel Serafim Muthisse, decidiu afastar Ingilo Dalsuco da sua empresa de gestão imobiliária. O marido de Manuela Chang, filha do ex-ministro das finanças, Manuel Chang, implicado no escândalo das dívidas ocultas foi substituído por um outro próximo da família do ex-presidente Gubeuza, na pessoa de Luis Filipe Pereira Rocha Brito, homem de negócios que passou a ser parceiro de Muthisse.

A mesma LETTRE DE L'OCEAN INDIEN, refere-se ainda a Quessanias Matsombe, activo no turismo, que entrou doravante no sector da comunicação social. Através de Criattus Moçambique, empresa de mídias, eventos e marketing, este próximo do antigo presidente Joaquim Chissano, colabora com Deolinda Fernando Ntimane e Vanessa Cadir Mussagi, mulheres de comunicação como o Midia. As duas empreendedoras, lançaram em abril Programa Inspirações na Televisão de Moçambique, recebendo como convidado a 24 de maio, Quessanias Matsombe.

O semanário JEUNE AFRIQUE faz a sua capa com Costa do Marfim, Gbagbo, Soro, prisão e eu... com confidências de Charles Blé Goudé. "Caminho de cabeça levantada e tenho mãos limpas", afirma em entrevista ao semanário, 5 meses depois da sua absolvição, o antigo líder dos Jovens patriotas, que prepara o seu regresso ao país, estando ainda na Holanda, onde cumpriu a sua pena decidida pelo Tribunal Penal internacional por crimes contra a humanidade.

Na mesma prisão também o antigo presidente Laurent Gbagbo, que segundo o seu Ministro da Juventude Goudé, sabe o que quer e que ainda pode dar muito à Costa do Marfim, nota a JEUNE AFRIQUE.

A mesma publicação destaca igualmente mulheres africanas no mundo da tecnologia e da inovação. Para Nozha Boujema tunisina, directora do grupo de imagiologia médica no Median technologies é uma referência da Inteligência Artificial. Ela defende uma Inteligência de confiança em África, enquanto Lamia Mersouki, marroquina da Women in Business Network, aposta numa rede de mulheres dirigentes.

LE POINT, dedica a sua capa  Ecologia, verdades e frivolidade. A ideologia sai sempre a ganhar em matéria de racionalidade quando a ciência trata do nuclear, glifosato, produtos bio-ecológicos ou organismo geneticamente modificado. Mas sobre o dióxido de carbono os catastrofistas tiveram largamente razão, nota LE POINT.

Por sua vez, L'OBS, destaca vida desintoxicada. Naturopatia, técnicas de ordem espiritual, sofrologia, acupuntura, alimentação vegetal, comer menos e melhor ou fazer jejum é o novo pensamento selvagem filosófico, escreve, L'OBS.

Energia hidroeléctrica em Angola ou 20 anos de poder do Rei do Marrocos

Zona de Comércio livre, Guiné-Bissau, Cabo Verde e outros olhares sobre o continente