rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Paris Torre Eiffel Gustave Eiffel Aniversário

Publicado a • Modificado a

Torre Eiffel comemora 130 anos

media
Torre Eiffel comemora 130 anos REUTERS/Charles Platiau

A torre Eiffel faz hoje 130 anos e continua a fazer sonhar a maioria das pessoas que nunca a viram. Os parisienses que a vêem a todos os dias nāo se cansam dela. Este monumento célebre no mundo inteiro, que representa Paris como também a França, podia ter deixado de existir em 1909.


"Nāo podemos esquecer que a torre Eiffel foi construída para a Exposição Universal que era o grande terreno de luta cultural para as grandes potências. Quando se constrói o edifício mais alto do mundo, à época em Paris, é uma mostra de poder cultural ”, lembrou o historiador de arte português Jorge Gonçalves.

O engenheiro francês Gustave Eiffel assinou dois monumentos mais importantes do mundo: a Estátua da Liberdade e a torre Eiffel que marcam a identidade dos dois países descreve o também académico Jorge Gonçalves, “mais ou menos na mesma altura, Gustave Eiffel cria a estrutura da Estátua da Liberdade oferecida pela França aos Estados Unidos”.

Construída em 1889 para a Exposição Universal, a “Dama de Ferro” devia ter sido desmontada no fim da feira mundial. Nāo fosse o engenheiro francês Gustave Eiffel, que salvou a sua torre condenada a ser desmontada, ao transformá-la em suporte de antena para a Transmissão Sem Fios francesa. Esta inovação ocorreu em Novembro de 1898 com o primeiro ensaio telegrafia sem fios realizado entre a torre Eiffel e o Panteão.

Em 1903, Gustave Eiffel estava determinado em salvar a construção e propõe ao capitão Gustave Ferrié de usar a torre Eiffel para testar aplicações militares da Transmissão Sem Fios francesa. Este pioneiro da radiodifusão instala antenas na torre que permitiram enviar e receber sinais numa distância de 400 kms.

Durante a Primeira Guerra Mundial, é através da radiotelegrafia da torre Eiffel que Paris fica a saber que as tropas alemãs chegaram ao departamento do Sena e Marne e que estāo paradas a cerca de 40 quilómetros a nordeste de Paris. Uma informação preciosa que permitiu à France organizar um contra-ataque vitorioso da batalha do Marne, em 1914, conhecido como os «Taxis do Marne ».

Gustave Eiffel soube desviar a atenção apostando na ciência e em experiências. Desde a instalação da “Dama de Ferro” no Champs de Mars, o engenheiro conduziu uma multitude de experiências científicas; observações meteorológicas e astronómicas.

Em 1921, um emissor transmite pela primeira vez um programa de música e nasce a Rádio torre-Eiffel. Passados 130 anos da sua criação, a torre Eiffel carrega 120 antenas, 32 rádios e 41 canais de televisão.