rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

França Nova Caledónia Referendo Independência Pacífico

Publicado a • Modificado a

Referendo domingo pela independência ou não da Nova Calédónia

media
Uma panorâmica de Numeia, capital da Nova Caledónia , que organiza, no domingo, referendo de auto-determinação RFI/Julien Sartre

Cerca de 175 mil eleitores do arquipélago francês da Nova Caledónia, no Pacífico, votam, no domingo, durante um referendo, pela independência ou se preferem continuar a fazer parte da França. Há um forte entusiasmo nacionalista, mas todas as sondagens dizem que mesmo os independentistas não querem a independência. 


A Nova Caledónia com uma população de 270.000 habitantes no Pacífico, decide no domingo, por ocasião de um referendo de auto-deteminação se continua sob a esfera da França ou se toma a sua independência.

São cerca de 175.000 eleitores que votam no referendo neste arquipélago estratégico e francês desde 1853 dispondo de imensas reservas de níquel que decidirão se a Nova Caledónia avança ou não para uma plena soberania.

A poucas horas do escrutínio, defensores da independência fizeram hoje uma ronda de carros pela marginal de Numeia, gritando slogans pela independência.

Do lado do campo daqueles que defendem que o arquipélago continue a ser francês não se sente grandes ânimos e não se vê a bandeira francesa, quando do lado independista, a bandeira kanak, é visível, em todo o lado.

Mas, as sondagens prevêm uma vitória do não à independência havendo vozes mesmo entre os independentistas, que dizem que o arquipélago não tem condições humanas e materiais para existir fora da França.

Assim as sondagens dão a o não a ganhar por 63% a 75% por cento dos votos neste referendo de domingo, que é boicotado pelos independentistas mais radicais. 

Referendo de auto-determinação na Nova Caledónia 02/11/2018 ouvir