rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Prisão Direito Justiça Fuga

Publicado a • Modificado a

França: preso evadido de helicóptero a monte

media
O helicóptero utilizado por Redoine Faïd e cúmplices foi abandonado em Gonesse, pouco após a fuga a 1 de Julho de 2018. GEOFFROY VAN DER HASSELT / AFP

A fuga espectacular este fim de semana de um preso em França com recurso a um helicóptero que aterrou no pátio de uma cadeia está a provocar estupefacção. Em causa Redoine Faïd, de 46 anos, nome do grande banditismo, que cumpria pena na cadeia de Réau, na região de Paris. O primeiro-ministro Edouard Philippe promete resultados da investigação que pediu, o ex detido, esse, está a monte.


Como é possível que Redoine Faïd tenha conseguido fugir de helicóptero da cadeia de Réau, perto de Paris, onde cumpria pena neste domingo, 1 de Julho ?

O pátio de honra da cadeia era o único a não ter uma rede por nenhum prisioneiro circular no local... sendo que se este pátio deve ser utilizado é unicamente com presos escoltados.

Eis, em substância, a justificação da ministra da justiça, Nicole Belloubet, na rádio Europe 1, para explicar a inexistência de uma rede anti-helicóptero neste pátio, contrariamente à dezena de outros pátios existentes nesta cadeia do distrito de Seine et Marne.

A ministra deslocou-se logo no dia da evasão espectacular deste preso à cadeia em causa.

Não é de descartar, segundo ela, que o recinto tenha sido alvo de um reconhecimento prévio por parte de drones.

Uma investigação foi, pois, pedida pelas autoridades francesas. O primeiro-ministro, Edouard Philippe, disse na rádio RTL que quer saber como é que tal foi possível.

"Quando se pede uma inspecção não é para agradar a ninguém.

Pedimo-la para sabermos o que ocorreu.

Eu quero saber porquê e como é que isto aconteceu !

Se há responsabilidades que forem identificadas agirei em consequência."

Edouard Philippe, primeiro-ministro francês, traduzido por João Matos 02/07/2018 ouvir

O helicóptero aterrou no domingo no pátio de honra desta cadeia inaugurada em 2011. O piloto tinha sido raptado para o efeito, a seu lado estava um comando armado de três cúmplices, a operação durou apenas dez minutos.

2 900 polícias estão mobilizados para prender Redoine Faïd, alvo de um mandado de captura da Interpol.

Redoine Faïd já tinha conseguido fugir uma primeira vez, há cinco anos, de uma cadeia no norte da França.

Ele cumpria pena por ter sido condenado em Abril passado a 25 anos de prisão por um assalto falhado nos subúrbios a sul de Paris que tinha custado a vida em 2010 a uma agente da polícia municipal, Aurélie Fouquet.

Em 2017 ele tinha sido alvo de outras duas condenações: 10 anos de cadeia pela sua fuga da prisão de Lille Sequedin em 2013 e a 18 anos de encarceramento pelo ataque de uma carrinha blindada no norte de França, no distrito de Pas de Calais, em 2011.