rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

França Festival de cinema de Cannes 2018 Cinema Cultura

Publicado a • Modificado a

Cannes levantou véu sobre o seu festival

media
Cartaz do 71° Festival de Cannes, com cena do filme "O demónio das onze horas". Flore Maquin/Festival de Cannes/Filifox/Handout via REUTERS

A próxima edição, em Maio, do Festival de cinema de Cannes tem como filme de abertura "Todos lo saben" do iraniano Asghar Farhadi com os célebres actores espanhóis Javier Bardem e Penelope Cruz. Desde 2004, com "Má educação" do espanhol Pedro Almodovar que o filme de abertura não tinha como idioma o castelhano, sendo ora em inglês, ora em francês.


O certame vai decorrer entre 8 e 19 de Maio na cidade de Cannes, sul de França, já sem filmes da Netflix.

A plataforma que participara no ano passado pela primeira vez com dois filmes, mas que devido à obrigação introduzida pelo festival de estreias nas salas de cinema dos filmes em competição preferiu não voltar a Cannes.

O cartaz deste ano representa um beijo em homenagem ao fotógrafo francês Georges Pierre, com uma releitura de um plano do filme "O demónio das onze horas" de 1965 de Jean-Luc Godard.

O apresentador das cerimónias de abertura e de encerramento do certame volta a ser o actor francês Edouard Baer, papel que já desempenhou em 2008 e 2009.

A presidente do júri é a actriz australiana Cate Blanchet, muito em voga na denúncia do assédio sexual no meio do cinema.

Do cartaz dos filmes em competição consta um filme africano, do egípcio Abu Bakr Shawky, três outros realizadores do continente negro, um sul-africano, uma marroquina e uma queniana, figuram na mostra parela "Un certain regard" (Um certo olhar).

A lusofonia estará presente, nomeadamente, nas secções paralelas "Quinzena dos realizadores" (Quinzaine des réalisateurs) e "Semana da crítica" (Semaine de la critique).