rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

França Paris Cultura Louvre Romantismo Eugène Delacroix Pintura

Publicado a • Modificado a

Mestre da pintura francesa no Louvre

media
“A liberdade a guiar o povo”, a obra mais famosa do pintor francês Eugène Delacroix. PATRICK KOVARIK / AFP

O Museu do Louvre dedica uma vasta exposição a Eugène Delacroix. São quase 200 obras e manuscritos do pintor romântico francês em exibição, incluindo a famosa “A liberdade a guiar o povo”.


A exposição explora toda a produção de Delacroix, as obras que o tornaram célebre, as suas naturezas mortas, pinturas religiosas e paisagens, até às últimas composições, pouco conhecidas e misteriosas.

Segundo Sébastien Allard, director do departamento de pinturas do Louvre, “a exposição Delacroix no Museu do Louvre é uma homenagem a um dos maiores pintores franceses. O quadro “A Liberdade a guiar o povo” é a obra mais conhecida de Delacroix, e pode ser considerada um ícone da liberdade. Delacroix é um filho da revolução. Para ele, a liberdade é um conceito essencial, constitutivo. Essa liberdade é representada por uma mulher seguida por grupo de homens e que vai em direcção aos espectadores. O que Delacroix nos revela é que a marcha da Liberdade é inevitável. Ou a seguimos ou somos esmagados por ela, porque este é o caminho da História”.

Côme Fabre, curador de exposição, sublinha que Delacroix era um pintor excepcional sobre temas religiosos: “conhecemos muito pouco, mas Delacroix era um pintor excepcional sobre temas religiosos. A partir dos seus 30 anos, começamos a ver quadros de uma intensidade incrível, inspirado em mestres antigos como Rubens, por exemplo, ou os grandes pintores espanhóis do século XVI. Delacroix reproduz Cristo na cruz e no túmulo, sempre na procura de expressar a dor, a emoção, o sofrimento com grande intensidade, sem esconder o lado horrível. Vemos o sangue que corre pelo corpo de Cristo, gotas de carmim que percorrem o corpo de Cristo que são realmente espectaculares”.

A grande retrospectiva consagrada ao gigante do romantismo Eugène Delacroix está patente no Museu do Louvre até 23 de Julho de 2018.