rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Nicolas Sarkozy Justiça Líbia Muammar Kadafi

Publicado a • Modificado a

França: Nicolas Sarkozy sob custódia policial

media
Nicolas Sarkozy e Muammar Kadafi (esquerda) no Eliseu em Dezembro de 2007. REUTERS/Patrick Hertzog/Pool/File Photo

O antigo presidente francês, Nicolas Sarkozy, está sob custódia policial em Nanterre, perto de Paris, no âmbito da investigação sobre o financiamento ilícito da sua campanha vitoriosa de 2007 em ligação com a Líbia do então líder Kadafi.


Em causa estão denúncias do organismo de imprensa Mediapart de 2012 implicando o transporte de avultados montantes em numerário da Líbia para a candidatura de Nicolas Sarkozy.

O caso está a ser investigado pela justiça francesa desde 2013.

Brice Hortefeux, ex ministro da administração interna no período da presidência de Sarkozy, está também a ser ouvido pela justiça, mas não sob regime de custódia policial.

Um intermediário franco-libanês Ziad Takkiedine e antigos responsáveis libíos teriam falado em transferências avultadas para a campanha de Nicolas Sarkozy.

Takkidine afirmou em 2016 ter remetido a Sarkozy e ao seu director de gabinete, Claude Guéant, três malas com 5 milhões de euros. Um e outro sempre desmentiram o caso.

O antigo secretário-geral da presidência, Claude Guéant, foi mesmo indiciado por falsificação e branqueamento de fraude fiscal: em causa uma transferência de 500 000 euros de que beneficiou em Março de 2008, proveniente de um gabinete de advogados da Malásia. Guéant, na altura, alegou tratar-se do fruto da venda de dois quadros.