rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Emmanuel Macron União Europeia Europa Orçamento Finanças Parlamento Europeu

Publicado a • Modificado a

Europa de Macron à procura de financiamento

media
Presidente francês, Emmanuel Macron, no discurso sobre a Europa, a 26 de setembro, na Universidade Sorbonne, em Paris REUTERS/Ludovic Marin/Pool

O presidente da França, Emmanuel Macron, defendeu hoje na Universidade Sorbonne, em Paris, o seu projecto para a União europeia, assente numa zona euro, um orçamento ou defesa e inovação, controlados por um parlamento europeu forte, o que tornaria a Europa numa potência solidária e eficaz.


O Presidente francês, Emmanuel Macron, escolheu o anfiteatro central, da Sorbonne, para, "ex cathedra", uma aula a estudantes da prestigiada Universidade, sobre o seu projecto para a Europa.

Macron, continua a pensar grande a França, mas também, uma Europa forte, com capacidades financeiras e instituições próprias de uma potência.

Assim, o chefe de Estado francês, defendeu, em matéria da defesa europeia, uma força comum de intervenção para 2020, com um orçamento próprio e uma "doutrina comum" para agir.

Uma acção por exemplo em matéria de segurança e combate ao terrorismo, pelo que Macron, defendeu, igualmente, a criação duma Academia europeia de informações, para "garantir a aproximação das capacidades de informações".

O projecto europeu do Presidente francês, perspectiva igualmente a criação de um Ofício europeu de asilo e duma polícia europeia de fronteiras, para "receber com dignidade" os refugiados e "expulsar rapidamente" aqueles que não são eligíveis ao direito de asilo.

Nas vestes de Professor da Universidade Sorbonne, Macron, declinou ainda a sua visão europeia, a jovens estudantes, professores, políticos e intelectuais, em vários temas, que vão da imigração, passando pelo desenvolvimento sustentável, até ao ambiente e o digital, defendendo, um imposto para um orçamento europeu.

Em termos institucionais, Emmanuel Macron, quer uma zona euro, com uma moeda europeia, um ministro e um Parlamento europeu forte para controlar, decisões políticas, económicas e sociais, bases duma democracia europeia.

Em resumo, esta é a visão da Europa do Presidente francês Macron, que necessita de um financiamento.

Até domingo, Macron, contava com uma vitória alargada da chanceler da Alemanha, Angela Merkel, para, em parceria, financiarem esta sua Europa.

O problema é que Merkel, ganhou as eleições legislativas, mas com uma pequena maioria e vai ter que negociar uma coligação com os verdes e os liberais, que estão contra a Europa, defendida por Macron.

Mesmo assim, o discurso de Macron, foi bem recebido pelo ministro alemão dos negócios estrangeiros, Siegmar Gabriel, que disse, que o presidente francês, pronunciou um discurso contra o nacionalismo e a favor duma Europa reforçada, com a ajuda da Alemanha.

O chefe da diplomacia alemã, sublinhou que, para tal, o Presidente Macron,"pode contar connosco, para tornar a Europa mais democrática".

Uma Europa solidária e poderosa, como sublinhou, na Sorbonne, o presidente francês, Emmanuel Macron.

Presidente francês Macron sobre seu europeu 26/09/2017 ouvir