rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

França Emmanuel Macron Furacão Antilhas Francesas Território

Publicado a • Modificado a

França: Emmanuel Macron vai às Caraíbas avaliar danos de Irma

media
O Presidente Emmanuel Macron em Toulouse.11 de Setembro de 2017 PASCAL PAVANI / POOL / AFP

As consequências devastadoras da passagem do furacão Irma pelas Caraíbas, onde a França possui territórios, levam o Presidente Emmanuel Macron a deslocar-se a partir desta segunda-feira, à ilha de Saint-Martin, dividida em sectores , francês e holandês. Macron chega à sinistrada ilha, com em pano de fundo uma polémica sobre a forma como o governo francês avaliou os riscos decorrentes da passagem do Irma.


O Chefe de Estado, Emmanuel Macron chega na madrugada de terça-feira ao sector francês da Ilha de Saint-Martin, devastada pela passagem do furação Irma, com o objectivo de anunciar o processo de reconstrução do referido território das Antilhas francesas, bem como da vizinha ilha de Saint-Barthélémy.

 

Segundo observadores, a deslocação será uma oportunidade para o Presidente francês reagir às críticas que se manifestam desde domingo último sobre a forma , como as autoridades de Paris prepararam-se à catástrofe natural e responderam à urgência humanitária , bem como aos problemas de segurança.

Emmanuel Macron, é acompanhado na sua viagem, pelos ministros da Saúde e da Educação, respectivamente Agnés Buzyn e Jean-Michel Blanquer. Annick Girardin, ministra do Ultramar, já se encontra na região. De acordo com o ministro do Interior , Gérard Collomb, o Presidente Macron vai preparar o futuro de Saint-Martin. Reconstruir a ilha em termos dos serviços de saúde, do ensino e da habitação, disse Collomb.

Saint-Martin e Saint-Barthélémy foram objecto de uma reunião interministerial, na segunda-feira,sob a direcção do Primeiro-ministro, Edouard Philippe.

Referindo-se ao ano lectivo nas duas ilhas,o chefe do governo francês, declarou que uma retoma normal das aulas só poderá eventualmente ocorrer, depois das férias do período relativo à festa de Todos os Santos, ou seja a partir da segunda metade do mês de Novembro.