rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

França Emmanuel Macron Vítimas Nice Atentado em Nice

Publicado a • Modificado a

França:Emmanuel Macron presta homenagem às vítimas de Nice

media
Autocolantes contendo os nomes das vítimas em forma de coração em Nice a 14 de Julho de 2017. REUTERS/Eric Gaillard

O Presidente francês Emmanuel Macron assistiu nesta sexta-feira à cerimónia de homenagem às vítimas, do atentado que em 2016 provocou 86 mortos. Segundo pessoas do círculo do chefe de Estado francês, o 14 de Julho, dia da Festa Nacional de França, terá de agora em diante a particularidade de ser também a data do aniversário que enlutou a França.


Os seus antecessores, Nicolas Sarkozy e François Hollande assistiram igualmente à homenagem, bem como o príncipe Albert II de Mónaco, e vários membros do governo francês.

Na noite de 14 de Julho de 2016, cerca de trinta mil pessoas afluíram a zona de Nice chamada de Promenade des Anglais (Passeio dos ingleses) à beira mar, para assistir ao tradicional fogo de artíficio que celebra o Dia da Bastilha, festa nacional de França.

Pouco de pois das 22H30 (20H30 TMG) um camião de 19 toneladas lançado em ziguezague contra a multidão, atropelava tudo e todos no decurso da sua passagem.

Em menos de três minutos, o peso pesado conduzido por um tunisino de 31 anos de idade provocava a morte de 86 pessoas, das quais 15 crianças, e feria mais de quatrocentas e cinquenta.

O grupo Estado Islâmico reivindicou o acto terrorista, embora o autor, Mohammed Lahouaiej Bouhlel, morto durante o seu ataque nunca tivesse afirmado ter laços com os jiadistas.

Cometido no 14 de Julho , o atentado de Bouhlel, transformou históricamente a data, num  dia de Festa e de Luto  para a França.

O Presidente Macron realçou o significado de uma data que, para os franceses, será, de agora em diante, igualmente um dia de dor.

Emmanuel Macron, presidente francês em Nice 14/07/2017 ouvir

"O 14 de Julho em Nice, era um dos mais belos de França. Mas o 14 de Julho de Nice nunca mais será o mesmo. Da mesma forma o 14 de Julho nunca mais será exactamente o mesmo em França. Ao mesmo será para sempre associada a amargura da lembrança das vítimas, de toda essa dor muito repentina, muito profunda. Mas não procuremos apagar essa decepção, não vale a pena escondê-la. Ao contrário preservemo-la dentro de nós , como um rasto no qual se assenta a nossa memória. Um rasto indelével que dá um significado às nossas lutas . Uma mordidela, a do destino, que nos deve lembrar em qualquer momento, que nós, nós continuamos de pé ... para isso e em nome das vítimas. Os vossos falecidos tornaram-se os nossos falecidos". (Presidente Emmanuel Macron).

A multidão presente na homenagem às vítimas de Nice depositou na Promenade des Anglais 12.000 pequenas telhas com as cores da bandeira francesa, azul, branco e vermelho, sob a forma de uma passagem gigante no referido passeio.

Foi também inscrito em letras monumentais a divisa da República Francesa, Liberdade, Igualdade,Fraternidade, a algumas centenas de metros do lugar em que ocorreu o massacre de 14 de Julho de 2016.