rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

França Aeroporto Ataques

Publicado a • Modificado a

Ataque Orly : autoridades investigam contraterrorismo

media
REUTERS/Benoit Tessier

A investigação ao ataque de ontem no aeroporto de Orly confirma a tese de que o homem de 39 anos abatido por militares seria um radical islâmico.


Está a ser feita uma autópsia para determinar se Zied Ben Belgacem se encontrava sob o efeito de estupefacientes.

Entrevistado hoje pela Europe 1, o pai do atacante afirmou que o filho "não rezava e bebia" e que, "sob efeito de álcool e drogas é a isto que se chega".

O autor do ataque de sábado estava referenciado como radical islâmico, com cadastro por roubo e assaltos à mão armada.

Os investigadores estão a tentar determinar as motivações do atacante identificado como Ziyed Ben Belgacem que depois de ter disparado contra uma agente num posto de controlo da polícia numa zona a norte de Paris se deslocou para a zona sul da capital até ao aeroporto de Orly.

Ziyed Ben Belgacem tinha 39 anos, nacionalidade francesa e vivia na periferia de paris sob termo de identidade e residência. Tinha cadastro e chegou a ser vigiado pelos serviços secretos franceses em 2015, que não encontraram, na altura, motivos para suspeitas de terrorismo.

Durante o ataque, o homem gritou: "baixem as armas! Coloquem as mãos na cabeça! Estou aqui para morrer por Alá".