rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

França Eleições Presidenciais Jean-Luc Mélenchon Benoît Hamon

Publicado a • Modificado a

Jean-Luc Mélenchon não fecha portas a aliança com Benoît Hamon

media
Jean-Luc Mélenchon, 23 de Fevereiro de 2017, em entrevista televisiva no canal France2. Patrick KOVARIK / AFP

O candidato do movimento "France insoumise" ("França insubmissa"), Jean-Luc Mélenchon, declarou estar aberto ao diálogo com o socialista Benoît Hamon. Em entrevista televisiva no canal France 2, esta quinta-feira, Mélenchon afirmou "não fechar nenhuma porta" e disse estar disposto a encontrar "domingo ou segunda" o concorrente socialista às eleições presidenciais em França. Hamon aceitou a reunião.


A dois meses das eleições presidenciais em França, Jean-Luc Mélenchon mostra-se aberto ao diálogo com o socialista Benoît Hamon.

"Estou aberto ao debate, não fui eu quem fechou portas", afirmou o candidato do movimento "France insoumise" ("França insubmissa"), em entrevista televisiva no canal France 2, esta quinta-feira.

Mélenchon afirmou estar "disposto a debater" e indicou que se Benoît Hamon lhe disser que lhe propõe "o princípio de uma candidatura única", vai considerar o que lhe é proposto, argumentando que até agora ele não o fez. Por outro lado, disse estar disposto a encontrar "domingo ou segunda" o concorrente socialista.

Na primeira visita ao estrangeiro durante a campanha para as presidenciais, Benoît Hamon foi a Lisboa para conhecer de perto um executivo onde os  socialistas governam com o apoio do Bloco de Esquerda e dos comunistas.

Jean-Luc Mélenchon convidou o candidato socialista a participar, ao seu lado, na "Marcha dos Insubmissos" a 18 de Março na Praça da Bastilha, em Paris.

O candidato rejeitou o apelo lançado, na quinta-feira, pelo ecologista Yannick Jadot que lhe pediu para fazer o mesmo que ele e retirar-se da corrida presidencial para se juntar a Benoît Hamon e travar o caminho à extrema-direita.

Questionado se irá "até ao fim", Mélenchon declarou sentir-se "armado" para o combate presidencial : "A 60 dias da primeira volta, deixem-me dizer-lhes que me sinto melhor armado porque estou equipado com um programa detalhado e com 270.000 pessoas que me apoiam e que apoiam a candidatura".

 

Hamon aceita convite para reunir com Mélenchon

Benoît Hamon respondeu hoje que aceita encontrar-se com Jean-Luc Mélenchon e propõe associar à reunião o ecologista Yannick Jadot.

"Aceito com agrado a proposta. Até lhe proponho que tenhamos uma conversa entre vários", declarou, precisando que até se podia fazer o encontro com  Yannick Jadot.

 

Yannick Jadot juntou-se a Benoît Hamon

O ecologista Yannick Jadot abandonou, esta quinta-feira, a corrida eleitoral para apoiar o candidato socialista, Benoît Hamon.

"Eu retiro a minha candidatura à eleição presidencial para participar numa grande aventura", declarou Yannick Jadot durante uma entrevista ao canal de televisão France 2, falando em " acordo formidável" assinado com os socialistas.

"Eu estarei nesta campanha e estarei lá diariamente para me assegurar que todos os compromissos sejam mantidos", acrescentou.

Sobre o conteúdo do acordo entre os verdes e PS, Yannick Jadot faz referência a uma "saída do nuclear em 25 anos" e o fim do projecto de construção do aeroporto de Notre-Dame-des-Landes.

O acordo deve ainda ser validado pelos 17.000 eleitores das eleições primárias do partido ecologista. O voto electrónico deverá acontecer até domingo.