rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

França Refém Aqmi Grupo extremista

Publicado a • Modificado a

Francês Serge Lazarevic, ex-refém do grupo Aqmi, chega a Paris

media
O ex-refém Serge Lazarevic descendo do avião AFP PHOTO / MARTIN BUREAU

Serge Lazarevic, o último refém francês detido por grupos armados libertado nesta terça-feira no norte do Mali, desembarcou nesta quarta-feira (10) no aeroporto militar de Villacoublay, na periferia de Paris. Recepcionado pelo presidente François Hollande e o ministro da Defesa, Jean-Yves Le Drian, ele declarou que “a liberdade vale mais do que tudo.”


Ao chegar no aeroporto militar de Villacoublay, o ex-refém afirmou emocionado que "a liberdade vale mais que tudo". "Eu havia esquecido o que era a liberdade. Nunca se esqueçam o que é ser um homem livre, é cuidar-se, onde quer que você vá. Cuidem-se porque a liberdade vale mais do que tudo." Já o presidente François Hollande pediu aos franceses que evitem viajar para regiões perigosas.

“A mensagem para nossos compatriotas é simples e clara: façam o possível para evitar regiões onde vocês podem ser sequestrados. Vivemos em um mundo perigoso”, declarou. Ele também lembrou, com satisfação, que não existem mais reféns franceses no mundo.

Em fevereiro de 2013, a França tinha 15 reféns espalhados pelo mundo. Em abril, os jornalistas presos na Síria foram soltos e um movimento jihadista anunciou a morte de Gilberto Rodrigues Leal, sequestrado em novembro de 2012, no Mali.

Ex-réfém deixa aeroporto direto para hospital

Do aeroporto, Serge Lazarevic foi direto para um hospital, onde realizará uma série de exames. Ele diz que não se sente muito bem fisicamente, mas está se recuperando pouco a pouco. Seu estado de saúde preocupava o governo francês. Na época do sequestro, ele pesava 120 quilos e, no seu retorno à França, apareceu bem mais magro.

O francês passou três anos no cativeiro em poder dos sequestradores do grupo Aqmi, a Al Qaeda do Magreb Islâmico. As condições de sua libertação ainda geram polêmica: a França nega ter pago resgate, como de costume, mas o presidente Hollande admitiu ter negociado com os governos do Mali e do Níger "compensações" para obter a libertação do francês.

Combatentes do Aqmi são soltos

Pelo menos quatro combatentes do Aqmi que estavam presos teriam sido soltos, incluindo dois autores do sequestro. Se essa versão for confirmada, analistas apontam um problema grave de ética do governo francês. Lazarevic foi sequestrado em novembro de 2011 junto com outro francês, Philippe Verdon, morto no ano passado pelos terroristas após uma tentativa fracassada de resgate. Sua família também veio receber Serge hoje no aeroporto.