rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

França Justiça Moda Racismo

Publicado a • Modificado a

John Galliano é condenado por insultos antissemitas

media
O estilista britânico John Galliano, foi considerado culpado de ter proferido insultos antissemitas REUTERS/Benoit Tessier

O estilista John Galliano foi condenado nesta quinta-feira a uma multa de 6 mil euros por ter proferido insultos antissemitas. O ex-diretor artístico da maison de alta-costura Christian Dior beneficiou de uma pena mínima, já que a condenação é com sursis, e ele não terá que pagar o valor.


John Galliano foi condenado pelo Tribunal de Paris a 4 mil euros (9 mil reais) de multa pelo incidente de 24 de fevereiro, quando proferiu insultos antissemitas em um bar da capital francesa, além de 2 mil euros (4,6 mil reais) por um segundo caso idêntico, ocorrido em outubro de ano passado no mesmo bar. Como as duas condenações foram promulgadas com sursis (suspensão condicional da pena), o ex-diretor artístico da maison Christian Dior não terá que pagar o valor. Mas o juíz mudar de opinião em caso de reincidência nos próximos cinco anos.

O estilista britânico, que não compareceu à audiência desta quinta-feira, terá que pagar às vítimas apenas um euro simbólico por perdas e danos. Galliano também terá que pagar um euro para cinco associações que lutam contra o racismo, além de arcar com as despesas de 16,5 mil euros que as organizações tiveram com seus advogados.

A pena é considerada mínima para esse tipo de delito. De acordo com a lei, o britânico poderia pegar até seis anos de prisão e 22 mil euros de multa. Durante a audiência, em junho passado, a acusação havia pedido uma condenação de 10 mil euros. A justiça justifica a pena pelo fato de o estilista não ter antecedentes criminais e ter pedido desculpas pelo incidente. Ele alegou ser viciado em álcool e medicamentos e prometeu se tratar.

Os insultos de caráter antissemita e racista custaram ao estilista o cargo de diretor artístico da grife Christian Dior, uma das principais marcas do grupo LVMH, líder mundial do luxo. Galliano era responsável pelas coleções da maison há 15 anos.