rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Ténis Rafael Nadal Novak Djokovic US Open

Publicado a • Modificado a

Vencedor do US Open, Nadal celebra a temporada "mais emocionante" da carreira

media
O espanhol Rafael Nadal venceu Novak Djokovic e conquistou o troféu do US Open. REUTERS/Mike Segar

Rafael Nadal conquistou ontem à noite, em Nova York, o título do Aberto dos EUA (US Open) ao vencer na final o sérvio Novak Djokovic por 3 sets a 1. Foi a segunda conquista do troféu americano pelo espanhol. Ele já tinha vencido o torneio pela primeira vez em 2010, também com uma vitória sobre Djokovic. Com mais esse triunfo, Nadal já acumula 13 títulos de Grand Slam na carreira.


Nadal e Djokovic estão acostumados a protagonizar grandes duelos em finais de Grand Slams. Mas o jogo desta segunda-feira teve gosto especial para Nadal, que chorou de emoção ao derrotar o sérvio por 3 sets a 1, com parciais de 6-2, 3-6, 6-4 e 6-1, em três horas e 21 minutos no Arthur Ashe Stadium, em Flushing Meadows.

"Para algumas coisas, esta temporada é provavelmente a mais emocionante da minha carreira. Eu acho que fiz tudo para conseguir minha chance aqui", disse Nadal, que agradeceu as pessoas por apoiá-lo e sua equipe nos momentos difíceis que viveu.

Depois de passar sete meses fora do circuito por uma lesão no joelho, Nadal voltou às quadras em fevereiro e, desde então, ganhou dez títulos, incluindo Roland Garros e do Aberto dos EUA, com 60 vitórias e apenas três derrotas. "Estou confiante, jogando com paixão, lutando por cada bola. Estou mais agressivo no jogo", acrescentou. Agora, a meta é voltar a ser o número 1 do ranking mundial.

Em relação à final com Djokovic, Nadal disse que "tinha que ser quase perfeito" para vencer o sérvio em sua superfície favorita. "Novak sempre leva o jogo até o limite. Ele é um jogador incrível. Vai terminar a sua carreira como um dos maiores do esporte", afirmou Nadal com cavalheirismo. 

Nadal rompeu em lágrimas e caiu no chão quando Djokovic bateu na rede a última bola do jogo. Depois, ouviu uma ovação de pé das mais de 25 mil pessoas presentes na final, incluindo celebridades como Sean Connery, Ralph Lauren, David Beckham e Justin Timberlake.