rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Chipre Crise Economia Falência FMI Resgate União Europeia

Publicado a • Modificado a

Chipre precisa de 75 milhões de euros em abril para evitar falência

media
Protesto nas ruas de Nicosia, em frente ao Parlamento, no último dia 4 de abril. REUTERS/Andreas Manolis

O Chipre precisa de 75 milhões de euros, ainda em abril, para não ser obrigado a decretar falência e conseguir pagar o funcionalismo público e as aposentadorias, de acordo com a responsável pelo Tesouro nacional da ilha. O índice de confiança da zona do euro caiu pelo segundo mês seguido em abril, devido a preocupações com o resgate do Chipre, afirmou nesta segunda-feira o grupo de pesquisa Sentix.


O Chipre enfrenta uma grave crise econômica e, em março, acertou um plano de resgate de 10 bilhões de euros com a União Europeia, o Banco Central Europeu e o Fundo Monetário Internacional, em troca da reformulação do seu sistema bancário, da diminuição dos funcionários públicos e do aumento dos impostos. “O déficit em liquidez em abril chega a 160 milhões de euros. Os 85 milhões das reservas são insuficientes e nós precisamos de um montante equivalente para evitar a falência”, declarou a chefe do Tesouro, Mme Rea Georgiou, diante da Comissão de Finanças do Parlamento, nesta segunda-feira, 8 de abril.

A primeira parcela da ajuda internacional é aguardada para maio. O porta-voz do governo, Christos Stylianides, sublinhou que as autoridades tentam encontrar meios de pagar os salários e as aposentadorias no final de abril.

“O governo fará de tudo nos próximos dias para conseguir aprovar as leis relativas ao plano de resgate, para que nós não tenhamos problemas com os salários e as aposentadorias no final do mês”, disse. “Quero acreditar que, a partir de hoje, todos se empenharão para viabilizarmos os meios e as garantias para que o Estado consiga reunir os fundos.“

Confiança cai

Nesta segunda-feira, uma pesquisa do instituto Sentix mostrou que a confiança da zona do euro caiu pelo segundo mês consecutivo, devido a preocupações com o resgate do Chipre. O Sentix informou que seu índice mensal que acompanha a confiança do investidor no bloco de 17 países caiu para -17,3 neste mês, menor nível desde novembro passado e abaixo da expectativa em pesquisa da Reuters, de -13,1. O índice havia ficado em -10,6 em março.

"Assim como a eleição italiana puxou o índice para baixo em março, em abril o problema do Chipre, entre outras questões, provou ser um peso adicional", disse o Sentix em comunicado. Um índice separado para a Alemanha também mostrou que a confiança está piorando na maior economia da zona do euro, ao cair para 17,6 neste mês - menor nível desde janeiro -, contra 24,5 em março.