rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Cabo Verde Navio Ilhas Transporte

Publicado a • Modificado a

Santo Antão continua com problemas nos transportes inter-ilhas

media
Passageiros na agencia Cabo Verde Interilhas em S.Vicente RFI/Odair Santos

Alguns dias depois da implementação do novo sistema de ligação inter-ilhas por via marítima em meados deste mês, alguns utentes começam a dar sinais de descontentamento quanto ao processo de vendas de bilhetes.


Passageiros, comerciantes e condutores de carrinhas de Santo Antão, estão descontentes com o novo de sistema de venda de passagens na linha Porto Novo - São Vicente da CVinter-ilhas, em vigor desde o passado dia 15 de Agosto.

Esta terça-feira algumas pessoas ameaçaram manifestar nos próximos dias caso o problema de demora na venda de passagens não for resolvido.

Esta manhã a situação na gare marítima era de descontentamento e de reclamação por parte de comerciantes e proprietários de carrinhas terem ficado em terra na primeira viagem de Santo Antão para São Vicente. Além de muitos passageiros que não conseguiram passagens, devido ao bloqueio do sistema de venda de passagem.

Os utentes da linha marítima mais concorrida do país ponderam avançar para uma manifestação nos próximos dias caso não haja uma forma mais célere no processo de venda dos bilhetes.

A gestão e venda dos bilhetes tem suscitado várias reclamações dos passageiros. Nos últimos dois dias foram abertos novos postos de venda ao público, tanto em São Vicente como na Praia, junto aos locais de embarque, permitindo a redução do tempo de espera.

Domingos Duarte viaja todos os dias há 10 anos e não conseguiu fazê-lo esta terça-feira; "veja quantas pessoas estão aqui nesta agência. Desde a manhã temos uma fila enorme de pessoas. Estamos descontentes”.

Os comerciantes dizem que estão a ser penalizados pelo novo sistema com prejuízos sobretudo no que tange a transportes de produtos agrícolas.

“Este novo sistema está a preocupar as pessoas principalmente os que vão levar carga em São Vicente nas carrinhas Toyota, mercadoria como manga, papaia, tomate até serem colocados no mercado de tarde para depois serem vendidos no mercado no dia seguinte acabam por deteriorar-se não conseguimos colocar um produto de qualidade no mercado”, descreve Adelino Cruz, representante dos condutores de Santo Antão.

Entretanto a Rádio de Serviço Público Cabo-verdiana teve conhecimento que um dos administradores da nova concessionária dos Transportes Marítimos de Cabo Verde esteve hoje reunido na cidade do Porto Novo com alguns parceiros para tentar resolver o problema de venda de passagens como nos explica Augusto Oliveira, em serviço especial para a RFI.

Correspondência de Cabo Verde 27/08/2019 ouvir