rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo
Urgente
TPI recorre da absolvição de Laurent Gbagbo
Artes
rss itunes

Filme "Vitalina Varela" de Pedro Costa com dois Leopardos de Ouro em Locarno

Por Isabel Pinto Machado

O filme "Vitalina Varela" a oitava longa metragem do realizador português Pedro Costa de 60 anos de idade, arrecadou no passado sábado (17/08) quatro prémios no Festival Internacional de Cinema de Locarno na Suiça, considerado o quarto maior festival de cinema no mundo.

Dois Leopardos de Ouro para o melhor fime e melhor actriz para a cabo-verdiana Vitalina Varela, que obteve também o Prémio Boccalino d'Oro, atribuido por um júri independente e ainda um prémio ecuménico atribuido pela igreja suiça.

Vitalina Varela com 55 anos de idade conta a sua própria história, camponesa na sua aldeia natal de Figueira das Naus, na ilha de Santiago em Cabo Verde, casou com o seu primeiro amor Joaquim, que emigrou para Portugal e se instalou no bairro da Cova da Moura, nos arredores de Lisboa, onde reside uma grande comunidade cabo-verdiana.

Durante os 25 anos que passou na Europa, Joaquim regressou uma vez a Cabo Verde e escreveu duas cartas à sua esposa, uma das quais com um bilhete de avião para que ela o visitasse, o que Vitalina apenas fez quando soube da sua morte, mas chegou ao aeroporto de Lisboa descalça, três dias depois do funeral.

Com em pano de fundo a emigração, o filme relata o drama amargo da luta pela sobreviência, o desenraizamento, a difícil integração, o exílio...

Já programado para os festivais de Toronto e Nova Iorque em Setembro, Pedro Costa tem uma longa relação com a produtora OPTEC -Sociedade Óptica Técnica e o produtor Abel Ribeiro Chaves, que nos relata a génese desta profícua colaboração.