rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Cabo Verde Transporte Marítimo

Publicado a • Modificado a

Entra em funcionamento a nova concessão de transporte marítimo

media
Mapa de Rotas em Cabo Verde Grupo ETE

A nova concessão do serviço público de transporte marítimo de passageiros e carga entre as ilhas constituída pela portuguesa Transinsular e os armadores cabo-verdianos arrancou esta quinta-feira, 15, com quatro navios – Inter-Ilhas, Praia D’Aguada, Liberdadi e Kriola. Todas as ilhas passam a ter ligações marítimas como regularidade o que não acontecia até agora.


A ilha da Brava passa a ter ligações marítimas diárias com as ilhas do Fogo e de Santiago e a ilha do Maio com a ilha de Santiago quatro vezes por semana.

São Nicolau com São Vicente, Sal e Boa Vista quatro vezes por semana e duas vezes por semana com a ilha de Santiago.

As ilhas turísticas da Boa Vista e do Sal passam ligações marítimas diariamente.

O transporte marítimo entre as duas principais ilhas do país – São Vicente e Santiago – aumenta e com frequência regular de três vezes por semana e a rota marítima vai rentável do país, São Vicente – Santo Antão, passa a ter três viagens por dia.

Nos primeiros 15 dias de serviço, a concessão do serviço público de transporte marítimo de passageiros e carga - Cabo Verde Interilhas prevê realizar 217 viagens.

A nova concessão vai permitir, segundo o Governo, “disponibilizar ao país ligações marítimos Interilhas em condições de regularidade, previsibilidade, qualidade e segurança”.

A concessão do transporte marítimo Interilhas tem a duração de 20 anos, passível de renovação. O Estado vai passar a subvencionar as linhas deficitárias, durante um determinado período de tempo, para garantir a regularidade das ligações a todas as ilhas do país.

Recentemente em declarações à imprensa o secretário de Estado para a Economia Marítima, Paulo Veiga, garantiu que o primeiro barco da Cabo Verde Interilhas estará operacional no país até inícios de Outubro e que a companhia tem até dois anos para substituir os barcos com mais de 15 anos.