rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Ecologia Cabo Verde Mudanças Climáticas Alterações Climáticas CO2 Transporte Público

Publicado a • Modificado a

Cabo Verde: 1° país africano a aderir à Aliança para a Descarbonização dos Transportes

media
Veleiro Zero CO2 DR

Cabo Verde foi esta quarta-feira o primeiro país africano a aderir à Aliança para a Descarbonização dos Transportes, cujo objectivo é até 2050 promover a descarbonização dos sistemas de mobilidade e transportes.


Cabo Verde passa a fazer parte da Aliança para a Descarbonização dos Transportes (TDA) com a assinatura do acordo de adesão rubricado esta quarta-feira (17/04) entre o Ministro da Indústria, Comércio e Energia, Alexandre Monteiro e o Secretário de Estado Adjunto e da Mobilidade de Portugal, José Gomes Mendes, que é também presidente da Aliança.

Cabo Verde torna-se assim, no primeiro país do continente africano a aderir à Aliança para a Descarbonização dos Transportes.

Odair Santos, correspondente em Cabo Verde 18/04/2019 ouvir

Para o Ministro da Indústria, Comércio e Energia, Alexandre Monteiro fazer parte da Aliança para a Descarbonização dos Transportes mostra a clara vontade do governo na implementação do plano de acção para a mobilidade eléctrica e tem como objectivo a descarbonização completa do país no horizonte de 2050.

O secretário de Estado Adjunto e da Mobilidade de Portugal, José Gomes Mendes, classificou de histórica a adesão de Cabo Verde à Aliança para a Descarbonização dos Transportes.

A Aliança para a Descarbonização dos Transportes é uma aliança global de países, cidades e empresas, oficialmente lançada em Maio de 2018, em Leipzig, na Alemanha, por iniciativa de Portugal, França, Holanda e Costa Rica, com o propósito de promover a descarbonização dos sistemas de mobilidade e transportes, e acelerar as acções necessárias para até 2050 atingir a neutralidade carbónica ou seja emissões de CO2 equivalentes à captura de CO2.

Esta adesão irá permitir dar maior visibilidade aos objectivos de Cabo Verde, mobilizar parcerias para a implementação da mobilidade eléctrica e ao mesmo tempo reduzir as emissões de Gases com Efeito de Estufa nos transportes, bem como a divulgação e partilha de experiências nesta matéria.

Entre os membros desta aliança contam-se ainda o Luxemburgo e a Finlândia, o Estado americano da Califórnia, as cidades de Roterdão, Lisboa, Vila Nova de Gaia, Matosinhos, bem como empresas globais como a Alstom, BRISA, CEiiA, DHL, EDP, Itaipu Binacional, Michelin e PTV Group.

Portugal apadrinhou a entrada de Cabo Verde no TDA e conta formalizar o novo associado na assembleia-geral da organização que irá ter lugar em Paris, França, no mês de Junho.

Com o nosso correspondente, em Cabo Verde, Odair Santos.