rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Cabo Verde TACV Privatização Islândia Transporte Hub aéreo Contrato

Publicado a • Modificado a

Cabo Verde: Loftleidir compra 51% do capital dos TACV

media
Avião dos Transportes Aéreos de Cabo Verde - TACV Cabo Verde Airlines TACV

O governo e o parceiro estratégico islandês Loftleidir Cabo Verde assinam esta sexta-feira o contrato de compra e venda de 51% das acções da Transportadora Aérea Cabo-Verdiana, TACV.


O governo e o parceiro estratégico Loftleidir Cabo Verde assinam o contrato de compra e venda de 51% das acções da Transportadora Aérea Cabo-Verdiana, TACV, que tem uma dívida acumulada de 110 milhões de euros e que foi reestruturada e privatizada com o apoio do Banco Mundial.

O anúncio foi feito pelo governo em Comunicado e que afirma que a cerimónia presidida pelo Primeiro Ministro, Ulisses Correia e Silva acontece na tarde desta sexta-feira (01/03) na cidade da Praia.

O executivo classifica a assinatura do contrato como um “momento histórico para Cabo Verde, que assegura a continuidade da companhia de bandeira e certamente um importante passo para a materialização do hub aéreo que estará baseado na ilha do Sal”.

Odair Santos, correspondente em Cabo Verde 28/02/2019 ouvir

A proposta vinculativa para aquisição de 51% das acções da TACV foi submetida ao governo a 27 de Julho de 2018, pelo grupo islandês. E, segundo, o governo após um "rigoroso período de negociação", as partes chegaram a acordo relativamente aos termos da venda da maioria do capital da TACV.

Recentemente, num debate no parlamento sobre a reestruturação e privatização da TACV, o ministro do Turismo e Transportes, José Gonçalves disse que a situação exigia uma intervenção de urgência e apontou algumas medidas tomadas antes de chegar a privatização da TACV.

José Gonçalves afirmou "implementamos medidas concretas de reestruturação profunda da TACV, criamos uma entidade especializada para sanear o enorme passivo acumulado, preparamos a empresa para a privaização nos termos do respectivo decreto-lei e encontramos um parceiro estratégico e experiente em negócios de hub aéreo [a Loftleidir] para negociar a venda de 51% da TACV".