rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

França Mayra Andrade Cabo Verde Música

Publicado a • Modificado a

Cabo Verde: Mayra Andrade em concerto em Paris

media
Mayra Andrade em concerto em Paris esta terça-feira, 23 de Outubro, com lotação esgotada. Facebook Mayra Andrade

A cantora Mayra Andrade vai subir ao palco do Théâtre des Bouffes du Nord, em Paris, esta terça-feira, 23 de Outubro, para apresentar o novo disco que vai ser lançado em Janeiro.

O quinto álbum da artista de origem cabo-verdiana chama-se “Manga” porque é “uma fruta interessante que faz bem ao coração”, contou a artista à RFI.


Mayra Andrade já este mês actuou nos arredores de Paris em Eaubonne e, na semana passada, em Rouen, no Oeste da França no âmbito da sua digressão europeia, encetada no dia 13.

O concerto parisiense desta terça-feira, 22 de Outubro, está já esgotado.

Ele enquadra-se na sexta edição do Festival WorldStock, numa noite em que actua ainda o artista caribenho Kobo Town.

Mayra Andrade conta com Tiss Rodrigues na bateria e percussão, Swaéli Mbappé no baixo, Nicholas Vella no teclado e Euclides Gomes na viola.

Esgotado está também o seu concerto no London Jazz festival, na capital britânica agendado para 22 de Novembro.

A artista volta a França em Novembro, tanto no Sudoeste (Saint Médard, perto de Bordéus, e Toulouse), como nos arredores de Paris, em Pontault Combault, ou ainda no Norte, em Hautes Fréquences.

Em causa está a apresentação do seu novo trabalho discográfico "Manga", que será lançado em Janeiro de 2019.

Trata-se do seu quinto álbum e reúne ritmos africanos modernos com as suas raízes cabo-verdianas com orquestração do produtor marfinense 2B.

O primeiro single do álbum "Afeto" saíu este mês, uma música em português sobre, nomeadamente, "a ausência da demonstração dos afectos".

Acerca da escolha do título do álbum a cantora alega que "é uma metáfora" e lembra que esta é "considerada a rainha das frutas tropicais, e é uma fruta muito sensual, em que a cor evolui, o sabor evolui".

Esta filha de diplomatas recorda-se dos tempos em que viveu, nomeadamente no Senegal, aos 6 anos e ver pessoas "comerem manga verde com malagueta e sal".

"E, depois, essa mesma manga, depois de madura, é degustada como um fruto muito doce", lembra Mayra Andrade para a qual esta "é uma fruta interessante que, ainda por cima, faz bem ao coração".

Pelo que a artista, ao microfone de Carina Branco, aconselha a consumir manga "sem muitos limites, sem moderação".

Esta é uma entrevista para ouvir na íntegra na próxima quarta-feira.

Ouça aqui, um primeiro extracto.

Mayra Andrade, cantora cabo-verdiana 22/10/2018 ouvir