rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Festival Literatura Ilha do Sal Cabo Verde África Lusófona

Publicado a • Modificado a

Termina hoje Festival de Literatura Mundo na ilha do Sal

media
Cartaz do Festival de literatura-mundo que decorreu de 21 a 24 de junho no Sal, Cabo Verde DR/Organização festival

Termina hoje na ilha do Sal a segunda edição do Festival de Literatura-mundo, que homenageou 2 escritores, o caboverdiano, Mário Fonseca e o argentino, Jorge Luis Borges, pela originalidade da intertextualidade das suas obras. Foram momentos de intenso debate, para reflectir e ampliar o conceito da literatura-mundo.


A Ilha do Sal, em Cabo Verde, conhecida pelo seu turismo e o festival de cinema, quer passar a ser igualmente um palco literário mundial e para tal criou o Festival de Literatura-Mundo, que já vai na sua segunda edição, que termina este domingo.

O Festival organizado pela Editora caboverdiana, Rosa de Porcelana, com Curadoria do português Jorge Peixoto, contou com a promoção da câmara municipal do Sal.

Este evento que se quer ser uma referência literária mundial, reuniu durante 3 dias, no Sal, homens de letras nacionais e internacionais e personalidades diversas da cultura, política, sociedade civil e amantes das Artes.

Esta segunda edição, homenageou dois grandes escritores, o caboverdiano, Mário Fonseca e o argentino, Jorge Luis Borges, homenagem, que vem desde a primeira edição, quando foram imortalizados o poeta caboverdiano, Corsino Fortes e o único Nobel português de Literatura, José Saramago.

Para o poeta caboverdiano, Filinto Elísio, um dos fundadores da Editora Rosa de Porcelana, o grante mote desta segunda edição do Festival, foi o de "ampliar o conceito da Literatura-Mundo, que é uma análise literária nova, que põe as diversas literaturas nacionais e mundiais em diálogo e em intertexto."

Filinto Elísio, Poeta caboverdiano sobre Festival de Literatura-Mundo do Sal 24/06/2018 ouvir

Magazine de Artes, de quarta-feira, 27 de junho.