rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Cabo Verde Ilha de São Vicente Autonomia Descentralização África Lusófona

Publicado a • Modificado a

Movimento caboverdiano Sokols2017 reclama autonomia para S. Vicente

media
Vista panorâmica da cidade do Mindelo, S. Vicente, em Cabo Verde RFI/João Matos

O movimento cívico Sokols2017, aproveitou o dia da liberdade e democracia, a 13 de janeiro, para sair às ruas da ilha de S. Vicente, em Cabo Verde, para reclamar mais descentralização e autonomia, em relação ao poder central da capital, Praia, na Ilha de Santiago.


O movimento cívico Sokols2017, que se quer independente dos partidos em Cabo Verde, aproveitou o dia da Liberdade e da Democracia, comemorado a 13 de janeiro, para sair às ruas da cidade do Mindelo, reclamando descentralização e autonomia, para a ilha de S. Vicente, sufocada pelo poder central na Praia.

Apesar das autoridades nacionais e municipais na ilha de S. Vicente, terem tentado impedir a realização da manifestação, desmotivando as pessoas, a manifestação teve lugar e foi um "sucesso", segundo um dos responsáveis do Sokols2017.

Para Salvador Mascarenhas, "a manifestação exige descentralização e autonomia, para que haja uma governação mais transparente, meritocracia e uma legislação que permita ao cidadão exercer uma cidadania legislativa".

O movimento Sokols2017, considera que Cabo Verde tem "uma democracia excessivamente representativa; o povo vota e nunca mais é consultado, por nenhum deputado e nem pelo presidente da câmara municipal."

No entanto, Salvador Mascarenhas, afirma, em entrevista à RFI, que o movimento "não quer apresentar-se às eleições locais.O movimento é cívico e apartidário que pretende ser um barómetro da governação, tanto local como nacional.

"O movimento quer uma regionalização político-administrativa das ilhas, onde cada ilha terá o seu Parlamento".

Oiçam aqui a entrevista de Salvador Mascarenhas !

Salvador Mascarenhas do Movimento Sokols2017, em S. Vicente, Cabo verde 15/01/2018 ouvir