rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo
Convidado
rss itunes

Angola 1975 em filme de animação

Por Miguel Martins

Está actualmente em cartaz em França o filme "Mais um dia de vida", da dupla de realizadores Raul de la Fuente e Damian Nenow.

O foco é a obra homónima do jornalista polaco Ryszard Kapuscinski, falecido em 2007, relatando, nomeadamente, a invasão sul-africana do Sul de Angola em plena guerra civil nas vésperas da independência.

Um filme de animação associado a testemunhos que conheceram aquele repórter.

Falámos com dois dentre eles e com a produtora espanhola do filme.
 

Uma longa metragem estreada em Maio de 2018 no Festival de cinema de Cannes, com passagem também pelo certame de Annecy, por exemplo e que já mereceu uma série de recompensas incluindo o de melhor filme de animação europeu.

Angola em 1975 foi um dos destinos de Kapuscinski como repórter numa altura em que o território está prestes a obter a sua independência em relação a Portugal e acaba por mergulhar numa guerra civil entre FNLA, UNITA e MPLA.

Um conflito no qual sul-africanos, cubanos, soviéticos ou norte-americanos acabaram também por intervir.

O relato do repórter polaco da guerra em Angola é o tema principal da intriga, uma adaptação cinematográfica partindo de factos reais.

Aqui, para o cinema, combinam-se imagens de animação com testemunhos de protagonistas da época que privaram de perto com Kapuscinski.

Amaia Remirez, produtora espanhola da obra e argumentista, conta como surgiu o projecto envolvendo um cineasta espanhol e outro da Polónia.

Artur Queiroz foi, pois, um dos jornalistas angolanos que acompanhou de mais perto Kapuscinski em 1975.

Ele conta como conheceu o repórter polaco.

Joaquim António Lopes Farrusco, ex militar português que se ilustrou depois nas fileiras do MPLA, na frente Sul, travou também conhecimento com o repórter polaco.

Este agora general angolano na reserva conta o que fazia na altura.

"Mais um dia de vida", um filme de Raul de la Fuente e de Damian Nenow, actualmente em cartaz nos cinemas franceses.

Uma obra que mereceu uma projecção na capital angolana no Cinemax de Talatona, no Belas Shopping, a 20 de Novembro de 2018.

Rui Jorge Semedo: "A Guiné-Bissau não tem condições para voltar à crise"