rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Angola Primeiro de Agosto Futebol Tunísia

Publicado a • Modificado a

Primeiro de Agosto temeu pela vida de futebolistas

media
Polícia tunisina detém adepto em Tunes a 23 de Outubro de 2018 à margem do jogo entre o Primeiro de Agosto e o Espérance de Tunis. AFP

O clube angolano do Primeiro de Agosto regressou nesta quinta-feira a Luanda com muitos adeptos a acolherem no aeroporto os futebolistas eliminados nas meias finais da Liga dos clubes campeões africanos ao perderem na Tunísia, na terça, por quatro bolas a duas, resultado favorável ao Espérance de Tunis.


Ivo Traça, técnico adjunto da equipa luandense, denuncia o facto de o jogo se ter parecido mais com uma batalha, critica a arbitragem e diz ter receado pela vida dos jogadores.

E isto por tanta ter sido a pressão sofrida pelo Primeiro de Agosto no estádio pelos jogadores rivais, mas também pelos adeptos e, mesmo, pelas forças de segurança presentes no recinto.

Segundo Ivo Traça "tanto os adeptos como a polícia lá foram nossos adversários também".

O técnico adjunto do Primeiro de Agosto admitiu que "chegou uma altura também em que nós mesmo no banco pedimos aos nossos atletas para deixar entrar o quarto golo, porque senão acontecesse isso não sei o que seria de nós.

Nós talvez hoje podíamos estar a regressar com alguém... não sei se vai ser muito dura essa palavra... mas podíamos regressar com alguém como bagagem".

Ivo Traça, técnico adjunto do clube angolano Primeiro de Agosto 26/10/2018 ouvir

O clube angolano já tinha anunciado ter recorrido para a CAF, Confederação africana de futebol, pedindo a anulação do desafio, com conhecimento para a FIFA, a federação internacional da modalidade.

O Primeiro de Agosto pede o agendamento de novo desafio para um campo neutro, na expectativa de que este desfecho permita ao clube angolano alcançar, de forma inédita, a final do campeonato, no caso contra o Al Ahly do Egipto.

Muito contestada, também, foi a actuação do árbitro zambiano Janny Sikawze, ao longo da partida, pela sua suposta actuação dúbia, ele que acabou por anular o terceiro golo angolano.

Os futebolistas do campeão de Angola prometem continuar focados nas quatro linhas e no campeonato nacional, o Girabola, nomeadamente, e foram recebidos num clima apoteótico.

O desaire da equipa na terça-feira na Tunísia foi acompanhado com muita tristeza e protestos contra a arbitragem e as forças de segurança tunisinas por parte dos adeptos angolanos.

Com a colaboração de Daniel Frederico em Luanda.