rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Guiné-Bissau Estados Unidos Diplomacia Narcotráfico Castanha de Caju

Publicado a • Modificado a

EUA pretendem apoiar Bissau no combate ao narcotráfico

media
Segundo os EUA, o narcotráfico aumentou nos últimos dois meses na Guiné-Bissau. Getty images/Jose Azel

No âmbito da sua visita à Guiné-Bissau, o embaixador dos Estados Unidos cuja embaixada está sediada em Dacar, foi recebido hoje em audiência com o Presidente José Mário Vaz, vários assuntos tendo sido abordados, nomeadamente o combate ao tráfico de droga.


Falando à imprensa depois do seu encontro com o chefe de Estado guineense, o embaixador Tulinanbo Musingi referiu ter em mãos informações segundo as quais o tráfico de droga tem estado a recrudescer nos últimos dois meses na Guiné-Bissau, dados que vão no sentido do balanço feito em Maio pelo Conselho de Segurança da ONU que recomendou muita atenção no combate ao tráfico de drogas e ao crime organizado no país. Igual preocupação foi exprimida pelo Presidente guineense ressalvando contudo que acções estão a ser encaminhadas no sentido de lutar contra o fenómeno.

Neste quadrante, ao sublinhar que, a seu ver, este é um problema transnacional a ser tratado de forma conjunta, o embaixador Tulinanbo Musingi deu conta da disponibilidade do seu país em ajudar Bissau a combater o tráfico de droga. "Pedi ao Governo para ver o que podemos fazer juntos para combater o narcotráfico, mas também para evitar que o fenómeno contamine o que foi feito até aqui", sublinhou o diplomata americano.

Embaixador americano Tulinanbo Musingi, em declarações recolhidas por Mussa Baldé 22/06/2018 ouvir

Refira-se por outro lado que durante a sua audiência com o Presidente guineense, o embaixador americano evocou igualmente com ele questões económicas, tendo sido anunciado que os Estados Unidos vão investir 33 milhões de Euros no sector da castanha de caju na Guiné-Bissau, no quadro de um projecto abrangendo também a Gâmbia e o Senegal.