rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Angola CASA-CE Abel Chivukuvuku Desvio de fundos Imprensa África Lusófona

Publicado a • Modificado a

CASA-CE desmente desvio de fundos pelo líder Chivukuvuku

media
Abel Chivukuvuku, líder da CASA-CE, nos estúdios da RFI, em maio de 2013 Marco Martins

Abel Chivukuvuku, Presidente da CASA-CE, já desmentiu acusações de desvio de fundos da coligação de partidos da oposição que lidera em Angola, surgidas na imprensa angolana, nomeadamente, na Rádio Despertar. Chivukuvuku, denunciou uma operação de "calúnias de colegas que visam o lugar de presidente da CASA-CE."


O Presidente da CASA-CE, Abel Chivukuvuku, desmentiu numa nota lida à imprensa, sem direito a perguntas de jornalistas, acusações surgidas na imprensa angolana, sobretudo, na Rádio Despertar, de que ele teria desviado fundos da coligação de partidos que lidera. 

"São simplesmente calúnias de colegas que visam o lugar de Presidente da CASA-CE, sem respeito às normas estatutárias que determinam a eleição do Presidente, em Congresso", declarou Chivukuvuku, em Luanda, a jornalistas, que não tiveram direito a colocar perguntas ao líder da coligação de partidos.

A CASA-CE, é uma coligação de 7 partidos, Bloco Democrático, PALMA, PNS, PPA, PDP-ANA, PADDA-AP e PODEMOS JÁ, criado por Abel Chivukuvuku, logo após as últimas eleições legislativas que perdeu.

São 5 destes partidos, menos o BC, que puseram a circular a informação de corrupção contra Chivukuvuku, e apresentaram queixa-crime no Tribunal constitucional, com assessoria jurídica do advogado, David Mendes. 

O Presidente do PADDA-AP, Alexandre Sebastião André, chegou a afirmar que a CASA-CE de Chivukuvuku, que não fazia reuniões, estava "à beira do fim". 

Mas o Presidente da CASA-CE, não só desmentiu as acusações de corrupção, como sublinhou, ter disponibilizado, em 2012 "todos os recursos que permitiram o surgimento e a afirmação da CASA-CE, em 4 meses".

Estas afirmações, foram corroboradas, em entrevista à RFI, por André Gaspar Mendes de Carvalho, "Almirante Miau", líder da bancada parlamentar da CASA-CE, que se refere a "2 milhões de quanzas ou 2 milhões de dólares", mas há outras fontes que falam em desvios de 15 milhões de dólares.

No entanto, o Almirante Miau", que comenta também a visita do presidente angolano a França, sublinhou que a coligação "tem estado a pagar esta dívida para com o presidente Abel e que não corresponde à verdade" as acusações de que ele teria "usado fundos da coligação para custear despesas próprias."

André Gaspar Mendes de Carvalho, presidente do grupo parlamentar da CASA-CE, em Angola 30/05/2018 ouvir