rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

João Lourenço Emmanuel Macron Relações Bilaterais Cooperação/Desenvolvimento

Publicado a • Modificado a

Presidentes francês e angolano reuniram-se em Paris

media
Presidente francês Emmanuel Macron recebe o homólogo angolano João Lourenço, a 28 de Maio de 2018. REUTERS/Philippe Wojazer

O chefe de Estado angolano, João Lourenço, almoçou em Paris com o seu homólogo francês, Emmanuel Macron, no primeiro dia da visita do dirigente de Luanda à França. Uma visita começada na UNESCO e que conta também com uma etapa nesta terça-feira em Toulouse. Quatro acordos foram rubricados nas áreas da defesa, economia, agricultura e formação de quadros.


A França é o primeiro país europeu a ser visitado pelo novo presidente angolano desde que assumiu funções.

Ele que foi o primeiro estadista do seu país a deslocar-se à sede da UNESCO, Organização das Nações Unidas para a educação, ciência e cultura.

Um organismo que classificou Mbanza Kongo, capital do antigo Reino do Congo, em 2017 como património da humanidade.

João Lourenço fora recebido, ainda antes de assumir funções, como mero candidato à presidência da república de Angola, pelo actual chefe de Estado francês.

No Eliseu nesta segunda, 28 de Maio, o estadista angolano enfatizou a vontade em estabelecer uma parceria estratégica e reforçar os laços entre os dois países.

Presidente angolano sobre as relações com a França 28/05/2018 ouvir

João Lourenço demonstrou ainda interesse em que Angola adira à Organização Internacional da Francofonia (OIF), como membro de pleno direito, ou como observador.

De realçar que Angola é até à data o único país lusófono em África a não fazer parte da OIF.

Por seu lado o seu anfitrião, Emmanuel Macron, afirmou que esta cooperação vai no sentido da vontade angolana em diversificar a sua economia.

Emmanuel Macron, presidente francês 28/05/2018 ouvir

O presidente francês que manifestou todo o apoio às reformas que têm sido conduzidas por Luanda no combate à corrupção. Eis a tradução do extracto acima:

"A política que desenvolvemos com o envolvimento da Agência francesa de desenvolvimento, da PROPARCO, e as iniciativas que lançámos inscrevem-se plenamente na estratégia do presidente Lourenço em diversificar a economia angolana.

E vêm acompanhar também um esforço extremamente importante, e que quero aqui saudar, e que nos últimos meses contribuíu para lutar activamente contra a corrupção e melhorar o ambiente de negócios.

O seu compromisso pessoal e as suas decisões corajosas nestes domínios são, a meu ver, um sinal muito forte que não podemos subestimar.

E, por isso, acompanhamos esta diversificação, nomeadamente na área agrícola, mas também em planos como o da formação.

Trabalhamos também em vertentes de convenção fiscal que são determinantes para vos ajudar nesta área e prosseguir este trabalho.

A nossa vontade também é alargar esta parceria.

A sua visita, aliás, ilustra bem isso: esta manhã esteve na Escola Politécnica, terá a oportunidade de encontrar mais de 80 empresas francesas.

Amanhã em Toulouse vai poder visitar vários grandes projectos industriais, mas também recintos de formação, de pesquisa e de produção agrícola.

O nosso desejo é, efectivamente, reforçar a cooperação nas áreas universitárias e de estudantes, com o desenvolvimento da mobilidade de estudantes entre os nossos dois países e estabelecer parcerias entre estabelecimentos de ensino superior."

João Lourenço reuniu-se, em seguida, com oitenta empresários franceses em Paris a quem apelou ao investimento em Angola.

Presidente angolano dirige-se aos empresários franceses 28/05/2018 ouvir

Nesta terça desloca-se a Toulouse, sudoeste da França, para visitar, as fábricas da empresa ATR e da construtora aérea Airbus.

Ainda nessa cidade o estadista angolano visita explorações agrícolas e diversas instituições, caso de um liceu e de um instituto de pesquisa agronómica.

Os presidentes francês e angolano abordaram ainda no encontro de hoje no Eliseu o caso das adiadas eleições na República Democrática do Congo.

E isto com o presidente angolano a insistir no respeito dos Acordos de São Silvestre e descartando qualquer interferência nos assuntos dos países vizinhos e alertando para a necessidade de criar condições para eleições aceites por todos.

Presidente angolano sobre a RDC 28/05/2018 ouvir

O presidente angolano desloca-se em seguida à Bélgica.