rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Angola Rússia Satélite Ucrânia

Publicado a • Modificado a

Angosat-1 está em órbita, mas incomunicável

media
Satélites girando em torno da Terra (imagem de ilustração) D.R

A Rússia perdeu hoje o contacto com o primeiro satélite angolano de telecomunicações Angosat-1, lançado ontem às 19 horas da base de lançamento de Baikonur, no Cazaquistão. Fonte espacial russa afirmou à agência France Presse : "O contato cessou temporáriamente. Perdemos a telemetria". No entanto, afirmou acreditar na possibilidade de restabelecer a comunicação com o satélite.


Receia-se que este seja um novo revés, cerca de um mês após a perda doutro aparelho, mas o Secretário de Estado para as Tecnologias de Informação, Manuel Homem, afirmou que "o satélite faz o seu percurso normal, e está em órbita".

Oiça aqui as declarações do dirigente angolano, num áudio gentilmente cedido pela Rádio Nacional de Angola :

Manuel Homem, Secretário de Estado angolano das Telecomunicações 27/12/2017 ouvir

O Angosat-1 representa um investimento do Estado angolano de cerca de 320 milhões de dólares (269,6 milhões de euros) e o seu lançamento foi comemorado em Luanda com fogo-de-artifício.

O economista angolano José Cerqueira reagiu ao impacto económico do lançamento ontem do primeiro satélite do país.

José Cerqueira, economista angolano 27/12/2017 ouvir

O satélite foi lançado ontem, Terça-feira, com um foguetão ucraniano ( algo fora do comum, devido às más relações entre a Rússia e a Ucrânia), e entrou em órbita pouco depois, como previsto.Os especialistas afirmam que o contacto com o Angsat -1 poderá ser restabelecido ainda hoje.

Angola tornou-se assim no sétimo país africano, ao lado da Argélia, África do Sul, Egipto, Marrocos, Nigéria e Tunísia, com um satélite de comunicações em órbita.