rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Angola Lunda Norte Malária UNITA Relatório

Publicado a • Modificado a

Unita diz que 8 crianças morrem diariamente na Lunda Norte

media
De acordo com a Unita, a Lunda Norte está a apresentar um surto grave de malária e de outra doença ainda por determinar. DR

Nesta Terça-Feira, a Unita, maior partido de oposição, apresentou em Luanda um relatório com base numa deslocação efectuada recentemente por alguns dos seus deputados na Lunda Norte no intuito de verificar in loco denúncias que lhe foram transmitidas sobre uma forte mortandade de menores desde Setembro naquela zona do país, especialmente na vila de Cafunfo.


Segundo o documento apresentado por este partido cujos deputados referem ter-se encontrado com as famílias das vítimas, responsáveis locais, médicos e autoridades tradicionais, um total de 1080 crianças com idades até aos 17 anos morreram entre o dia 1 de Setembro e o 29 de Novembro, com uma média de 5 a 12 óbitos por dia, vítimas de malária mas também de outra doença cujo diagnóstico não foi por enquanto possível estabelecer. Este partido de oposição refere ainda que os meios médicos para enfrentar esta situação não chegaram ao seu destino, a Unita acreditando que os medicamentos poderão ter sido desviados.

Embora as autoridades locais admitam que a região está a conhecer um surto de malária, elas desmentem os dados avançados pela Unita. De acordo com o governo provincial, desde o começo do ano até ao fim do mês de Novembro, deram-se 74 óbitos por malária em crianças até aos 5 anos de idade. Perante este cenário, a jurista e deputada da UNITA Mihaela Webba, refere que é necessário apurar responsabilidades neste quadro que considera grave e apela para que se envie urgentemente à região uma missão no intuito de determinar o que tem estado a suceder.

Michaela Webba, jurista e deputada da Unita 06/12/2017 ouvir