rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

África Lusófona Angola Mbanza Congo UNESCO Candidatura

Publicado a • Modificado a

Angola prepara nova candidatura para apresentar à UNESCO

media
Sede da UNESCO, em Paris. REUTERS/Philippe Wojazer

Angola está a preparar uma nova candidatura que vai na sequência do reconhecimento da cidade secular de Mbanza Congo com património Mundial da UNESCO em Julho passado.O embaixador de Angola junto da UNESCO, Sita José, revela que o objectivo deste projecto transfronteiriço passa pela identificação dos símbolos, da influência política e da presença cultural deixada pelo reino do Congo.


Trata-se de um trabalho de continuidade, reconheceu à RFI o embaixador de Angola junto da UNESCO, Sita José. “ Mbanza Congo foi a primeira fase e agora vamos avançar territorialmente”, afirmou.

O embaixador de Angola junto da UNESCO, Sita José, revela que o objectivo deste projecto transfronteiriço passa pela identificação dos símbolos, da influência política e da presença cultural deixada pelo reino do Congo.

“ A dimensão de Mbanza Congo, como capital, vai além das fronteiras de Angola. O antigo reino do Congo ia até ao eixo da RDC, eixo do Congo Brazzaville e o Gabão. Então esta é a perspetiva que estamos a preparar, um novo projecto transfronteiriço que vai abranger os aspectos materiais e imateriais. A influência do tráfico dos escravos, os rituais, que foram para os Estados Unidos, para as Caraíbas e América do Sul”, acrescenta.

Sita José ressalva a importância de se salvaguardar a memória para que a humanidade se lembra da contribuição do reino do Congo. “ Um reino que existiu antes do cruzamento com a civilização europeia e conduzida por Portugal”, declarou.

O embaixador de Angola junto da UNESCO, Sita José, refere ainda que o país está a igualmente a trabalhar em outros projectos.

" O projecto do corredor do Kuanza, que foi o corredor comercial da rota dos escravos, e as pinturas rupestres de Tchitundo-Hulo. Angola gostaria de ver também marcada nos anais internacionais a importância do que foi o engajamento de Angola para a descolonização da Namíbia e o fim do apartheid e queremos falar da memória do que foi a batalha do Cuito Cuanavale », conclui. 

A cidade secular de Mbanza Congo, em Angola, capital do antigo reino do Congo, foi reconhecida, no passado mês de Julho, como património mundial, pela UNESCO.

Sita José, embaixador de Angola junto da Unesco 16/11/2017 ouvir