rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo
Urgente
Croácia apurou-se para oitavos de final derrotando a Argentina por 3 a 0

Angola Luanda Apagão Chuvas Energia Barragem

Publicado a • Modificado a

Apagões em Luanda

media
Luanda, capital de Angola Scott Peterson/Getty images

A cidade de Luanda tem registado apagões nas últimas 24 horas que estão a afectar não só a vida dos seus habitantes como a própria economia da capital e suas imediações, devido ao bloqueio desde Domingo da Central Hidroeléctrica de Laúca, a maior barragem do país, com as fortes chuvas que se têm abatido sobre a zona norte de Angola.


Segundo o director do empreendimento, as chuvas torrenciais que caíram na barragem inundaram as duas primeiras máquinas de fornecimento de energia, o que obrigou à aplicação de medidas de segurança e sua consequente paralisação. Apesar de a empresa ter informado que já tornou a colocar em serviço uma das duas referidas máquinas, a segunda máquina só deveria tornar a funcionar a partir de amanhã, dia 1 de Novembro, na sequência da realização de novos testes.

A Central Hidroeléctrica de Laúca cuja primeira fase foi inaugurada a 4 de Agosto pelo Presidente José Eduardo dos Santos, pouco antes de deixar a chefia do Estado, é uma obra ainda em construção que foi atribuída à construtora brasileira Odebrecht. Iniciadas em 2012, as obras de construção desta infra-estrutura foram orçadas em 4,3 mil milhões de Dólares.

Com este episódio, foi relançada a polémica em Angola em torno da qualidade das obras encomendadas a operadores estrangeiros. Em Angola, segundo especialistas em construção civil, a corrupção tem travado a devida fiscalização dessas obras que envolvem vários milhões de Dólares.

Mais pormenores com Avelino Miguel.

Avelino Miguel, correspondente da RFI em Angola 31/10/2017 ouvir