rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Detenção Lunda Norte Lunda Sul Manifestação Repressão Justiça Armas

Publicado a • Modificado a

Angola: Lunda Tchokwe sai amanhã à rua apesar das intimidações

media
Logótipo do Movimento do Protectorado da Lunda Tchokwe DR

Movimento do Protectorado da Lunda Tchokwe denuncia detenção de nove membros, como manobra intimidatória para não manifestarem amanhãe alerta para a distribuição de armas nos comités do MPLA, que organiza uma contra manifestação no mesmo dia.


A manifestação convocada para amanhã pelo Movimento do Protectorado da Lunda Tchokwe, para exigir "autonomia como a Escócia, o fim das perseguições e prisões arbitrárias e a soltura dos militantes detidos" cumpriu todos os requisitos legais.

José Mateus Zecamutchima 28/07/2017 ouvir

A carta anunciando os protestos de 24 de Junho e de 29 de Julho foi endereçada às autoridades a 12 de Junho e não obteve resposta, o que segundo o estipulado na lei significa que "está autorizada".

Recorde-se que na manifestação de 24 de Junho 1 manifestante foi morto, 13 ficaram feridos e cerca de 70 foram detidos.

Desde esta quinta-feira (27/07) estão detidos sem qualquer mandado de captura, 9 membros do Movimento do Protectorado, entre os quais 4 sobas ou "Muananganas" , no município de Muxinda, quando visitavam um colega doente na residência do Muanangana Capenda Camulemba.

José Mateus Zecamutchima, presidente do Movimento do Protectorado da Lunda Tchokwe relata o sucedido e afirma que a "detenção é ilegal", mas alerta para a contra-manifestação que o MPLA está a organizar também para amanhã, denunciando ainda que "distribuiram armas aos comités do MPLA sobretudo no Cafunfo e Cuango...e esta manhã a partir da 3 horas da madrugada houve disparos de armas pesadas na localidade de Cafunfo, para intitimidar os manifestantes...para criar instabilidade naquela região, para dizer que é o Movimento do Protectorado, isto é muito grave e a comunidade internacional deve começar a agir".