rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo
Semana em África
rss itunes

Tragédia marcou comício em Moçambique

Por Marco Martins

O nosso programa "Semana em África" tem como principal destaque a morte de dez pessoas num comício do partido Frelimo, na passada quarta-feira, quando saíam do Estádio 25 de Junho onde decorreu o evento.

Em consequência desta tragédia, o comandante provincial da Polícia da República de Moçambique, na Província de Nampula, Joaquim Sive, está suspenso. Uma comissão de inquérito foi criada e tem 15 dias para apresentar resultados sobre as causas da tragédia.

O centro de integridade pública reagiu com estranheza ao anunciado acordo para a reestruturação da dívida entre o Governo e os detentores das notas da dívida pública de 726,5 milhões de dólares. O CIP mencionou que esta decisão entra em contradição com a decisão do conselho constitucional de anular a dívida oculta da EMATUM, um argumento refutado pelo governo.

Passamos ao resto da actualidade na África Lusófona,

Em Angola,

Começou a ser julgado em Luanda o General António José Maria, antigo chefe do serviço de inteligência e segurança militar, antigo homem forte do regime de José Eduardo dos Santos, em prisão domiciliária desde o 17 de Junho sob acusação de extravio de documentos com informações secretas. Acusações refutadas pelo advogado de defesa, Sérgio Raimundo.

Os Governos de Angola e do Qatar assinaram seis acordos de cooperação bilateral em vários domínios. Os acordos foram assinados pelo Presidente angolano, João Lourenço, durante a visita de dois dias que efetuou ao Qatar. Ambos os paises sao produtores e exportadores de petróleo e gás. Por outro lado, João Lourenço convidou os empresários do Qatar a investirem em Angola, garantindo proteção aos seus investimentos. Entretanto, a Qatar Airways anunciou  que vai iniciar voos diretos para Luanda, a partir de 29 de março de 2020 e a ligação pode ter uma frequência até cinco voos semanais.

Foi divulgado o primeiro relatório da ONU sobre desenvolvimento sustentável. Neste documento elaborado por peritos independentes, foi avaliado o desempenho de 162 paises, no tocante a critérios tais como a luta contra a pobreza, a erradicação da fome, a educação, a saúde, as energias renováveis, o acesso à água potável e saneamento, entre outros critérios. Angola ficou no lugar 149 deste ranking mundial, este país sendo o pior colocado entre os países de língua portuguesa. Uma situação que não espanta Sérgio Calundungo, director geral da ADRA, ONG de apoio ao desenvolvimento sustentável, entrevistado por Liliana Henriques.

Em Cabo Verde,

O antigo bastonário da ordem dos advogados e antigo secretário de estado da comunicação social, Arnaldo Silva, que foi detido pela Polícia Judiciária no passado 4 de Setembro, na cidade da Praia, sob a suspeita de crimes de burla qualificada, falsificação de documentos, organização criminosa, corrupção activa, falsidade informática e lavagem de capitais, expressou-se sobre este caso dizendo estar a ser vítima de uma cabala política.

O Relatório de Competitividade em Viagens e Turismo 2019, divulgado pelo Fórum Económico Mundial, revelou que Cabo Verde caiu cinco posições no “ranking” mundial de competitividade no turismo ficando assim no 88º (Octagésimo oitavo) lugar em 2019. Em 2017, Cabo Verde ocupou o lugar 83, a nível mundial e 1° a nível do continente africano, numa zona geográfica em que foram avaliados 13 países da África Ocidental.

Para fechar uma nota desportiva,

Guiné-Bissau, Angola e Moçambique alcançaram o apuramento para a fase de grupos de qualificação no continente africano para o Mundial de 2022 que vai decorrer no Qatar, juntando-se assim a Cabo Verde que já tinha o lugar grarantido.

Em Maputo, Moçambique venceu por 2-0 as Ilhas Maurícias, isto após os moçambicanos terem vencido na primeira mão por 0-1, alcançando assim o apuramento.

Em Luanda, Angola venceu a Gâmbia por 2-1, sendo que na primeira mão, os angolanos tinham vencido por 0-1. Os Palancas Negras também seguem para a próxima fase.

Em Bissau, num duelo 100% lusófono entre a Guiné-Bissau e São Tomé e Príncipe, os Djurtus venceram por 2-1. Recorde-se que na primeira mão os Djurtus tinham vencido por 0-1. A Guiné-Bissau segue para a próxima fase enquanto São Tomé e Príncipe fica desde já fora do Mundial 2022.

A segunda fase, a fase de grupos, decorre apenas em 2020. Recorde-se que ainda há uma terceira fase antes de alcançar o apuramento para o Mundial de 2022.

Luanda, epicentro dos debates sobre a resolução de conflitos em África

Assinado acordo de cessação definitiva de hostilidades militares em Moçambique